sábado, 20 de julho de 2019

[Off Topic]: Apollo 11 vs Eléctrico 238

Chegada do Homem à Lua em 1969 com a Missão Apollo 11
Foto da NASA
Faz hoje 50 anos que ocorreu "o pequeno passo para o Homem, um salto gigante para Humanidade". Foi a 20 de Julho de 1969 que Apollo 11 chegou à Lua e deixou todo o mundo colado na televisão para assistir a Neil Armstrong em solo lunar a hastear a bandeira norte-americana.  A história da exploração espacial começou muito antes de os norte-americanos colocarem os primeiros homens no satélite natural da Terra, antes de a antiga União Soviética ter feito de Yuri Gagarin o primeiro humano a completar um voo orbital da Terra, antes de a NASA ter sido criada...

O fascínio pela Lua - aquele "destino planetário" que podemos ver facilmente com os nossos olhos e por isso mais à mão de semear - é ancestral e manifestou-se de várias formas ao longo do tempo. A missão Apollo 11 foi “apenas” uma delas, mas sem dúvida a mais decisiva: foi aí que a "viagem extraterrestre" propriamente dita começou.

Teófilo Braga à conversa com condutor da Carris na
Estrela. Foto de Joshua Benoliel (Arquivo Municipal Lisboa). 
Contudo muito antes desta aventura que se viria a tornar num "salto gigante para a Humanidade", em Lisboa no ano de 1904, mais precisamente a 7 de Dezembro a Carris fazia chegar à Estrela o eléctrico, através da nova carreira que ligaria o Rossio à Estrela via Lapa.

A linha da Estrela era então desde o seu início vista como uma das mais difíceis para os Guarda-freios, dadas as curvas apertadas e os declives acentuados. Relata-nos Luís Cruz-Filipe no seu livro "Do Dafundo ao Poço Bispo, uma História sobre Carris" que «a vistoria, realizada na véspera da inauguração, foi acompanhada com interesse por centenas de populares. A primeira viagem de ida-e-volta entre Santos e a Estrela, no carro 238, realizou-se sem incidentes; apenas foi necessário mandar cortar alguns ramos de árvores que partiram um vidro do eléctrico.(...) À data da inauguração, a carreira que seria o 25 circulava com intervalos de 10 minutos entre o Rossio e a Estrela...»

Eléctrico tipo 700 na chegada à Estrela em 2010
Foto: Rafael Santos
Assim, se a chegada à Lua por parte da Nasa foi um "salto gigante para a Humanidade", a chegada da Carris à Estrela foi um passo gigante para a capital portuguesa, permitindo assim à população, vencer o declive acentuado da colina, com o auxílio do eléctrico.

Hoje, à Estrela continuam a chegar eléctricos todos os dias, com as carreiras 25E, que agora circula entre a Praça da Figueira e os Prazeres e com o 28E, que liga o Martim Moniz aos Prazeres. A estas duas carreiras juntou-se o eléctrico turístico da YellowBus Tours com o circuito das Colinas. 

Continuamos no entanto em 2019, ou seja 115 anos depois, com os problemas inerentes aos ramos de árvores que agora causam constrangimentos esporádicos entre a Estrela e os Prazeres, desde que a poda de árvores passou a ser competência das Juntas de Freguesia. Contudo o problema agora não é a quebra de vidros, mas sim de pantógrafos e não deixa de ser igualmente curioso que está previsto igualmente para hoje a poda das árvores no referido troço, como anuncia a Carris no seu site oficial. 

Termino, não sem antes desejar boas viagens a bordo dos veículos da CCFL e porque não sugerir a quem ainda não o fez, que viaje então nessa experiência que foi um passo gigante para a capital portuguesa, a viagem de eléctrico à Estrela, sem dúvida um programa diferente para o seu fim de semana.

Sem comentários:

Translate