sábado, 11 de maio de 2013

Sugestão do Tripulante (13): Fim-de-semana nos elevadores à descoberta de Lisboa

Lisboa, cidade conhecida pelas suas Sete Colinas e caracterizada também pelas suas ruas íngremes e sinuosas, que dificultam a circulação pedonal, viu em 1884 com o aparecimento do Ascensor do Lavra, o ultrapassar de barreiras tornando o longe mais próximo e de forma mais rápida e suave. No ano seguinte surgiu o da Glória e sete anos depois, o da Bica. Em 1902 surgia na capital o primeiro elevador vertical, o de Santa Justa. Estes importantes e históricos meios de transporte, foram classificados como Monumentos Nacionais em 2002 e com o sol a convidar ao passeio, nada melhor que aproveitar o fim-de-semana para os conhecer e desfrutar das belas vistas e recantos que cada um nos proporciona. Nesse sentido aqui fica mais uma sugestão do «Diário do Tripulante», desta feita para um fim-de-semana diferente.

O ponto de partida é a Praça dos Restauradores, caracterizada pela sua largura e pelo monumento obelisco de 30 metros de altura que assinala a libertação de Portugal, do domínio espanhol em 1 de Dezembro de 1640. As figuras de bronze do pedestal representam a Vitória, com uma palma e uma coroa, e a Liberdade. Os nomes e datas nos lados do obelisco são os das batalhas da Guerra da Restauração. Situada no início da principal avenida da cidade - a Avenida da Liberdade, a Praça dos Restauradores conta ainda no seu lado poente com um Monumento Nacional que se move em direcção ao Bairro Alto, mas a primeira viagem sugerida é no lado oposto, mais precisamente no Largo da Anunciada, até porque foi o primeiro Ascensor a surgir na cidade de Lisboa. Valide o seu título de transporte e aguarde a partida até ao extremo superior. Depois de vencida a forte inclinação entre os prédios que parecem ser rasgados ao passar da cabine, saia pelo pórtico da Travessa Forno Torel e siga para a esquerda em direcção ao Jardim do Torel. 

O Jardim do Torel foi requalificado recentemente e além dos espaços ajardinados, conta com boas áreas de repouso, e de uma vista sobre a colina oposta, a do Príncipe Real, onde se destaca o Miradouro São Pedro de Alcântara. Num anexo ao jardim do Torel, encontra-se uma esplanada que serve umas boas tostas mistas, mas se a fome ainda não lhe aperta, aproveite para ouvir o cantar dos pássaros, ou aproveite e vá até ao Campo dos Mártires da Pátria, onde o jardim apresenta um simpático conjunto de aves, entre galinhas, patos e pavões. Volte ao Torel e opte pela descida no Ascensor que o ajudou a subir. 
 
No lado oposto, já depois de atravessar a Avenida que no próximo mês de Junto recebe o desfile das Marchas Populares de Lisboa, vai encontrar o Ascensor da Glória, ali mesmo ao lado do Palácio Foz. Trata-se de um belo edifício, de linhas sóbrias, revelando o "novo gosto" italiano. Em 1889, o palácio é adquirido pelo marquês da Foz, que transformou os seus interiores no que de mais sumptuoso se conhecia em Lisboa, recebendo trabalhos de José Malhoa e Columbano. Nesta altura dispunha de uma pequena ermida. Com o correr dos anos o Palácio foi perdendo o seu recheio e a sua sumptuosidade. Nos dias de hoje é ocupado pelo Instituto de Comunicação Social e por um posto de turismo.

Na calçada da Glória encontra então mais uma cabine amarela que outrora foi movida a contra-peso de água. O Ascensor da Glória foi então inaugurado em 1885, fazendo desde então a ligação entre a Praça dos Restauradores e o Bairro Alto, tratando-se do ascensor mais movimentado da capital. Suba até à extremidade superior da colina e vire à direita, repouse e desfrute da vista desafogada sobre o centro de Lisboa, com a Sé, o Castelo de São Jorge e a Igreja da Graça no horizonte. Depois de obter umas fotografias fantásticas sobre a cidade desta "janela" sobre o centro de Lisboa, dê uma volta pelas lojas do Príncipe Real, e volte a entrar a bordo do Glória, desta vez para descer rumo aos Restauradores, porque vai certamente encontrar pormenores na descida que não observou na subida. 

A próxima paragem é a Rua do Ouro, onde vai encontrar o único elevador vertical que presta serviço público em Lisboa. Inaugurado em 1902, o Elevador de Santa Justa, resulta do trabalho do arquitecto Raoul Mesnier du Ponsard, aluno de Gustave Eiffel. A sua estrutura de ferro fundido, enriquecido com trabalhos em filigrana, faz a ligação entre a Rua do Ouro e o Largo do Carmo, através do passadiço na parte superior. Prepare-se então para estar nos céus da baixa pombalina, de onde pode avistar o Tejo e todo o casario da baixa e da colina do Castelo. No topo existe ainda um restaurante onde pode desfrutar de uma refeição com boa companhia e boas vistas sobre Lisboa, como pano de fundo. 

Siga agora até ao Largo do Carmo, local crucial da revolução de Abril. Desça em direcção à Rua do Carmo, uma das mais animadas artérias de Lisboa, com lojas requintadas e cafés entre os quais, "a Brasileira", um dos mais antigos de Lisboa. Suba a Rua em direcção ao Largo de Camões, grande poeta português e autor dos Lusíadas. Suba pela Rua do Loreto e certamente que se irá cruzar com um dos eléctricos da carreira 28E, que por esta altura deve andar apinhado de gente, como aliás acontece um pouco por todo o ano. 

Chega então ao Largo do Calhariz da. Aqui encontra o Ascensor da Bica, de todos o mais pitoresco, inaugurado em 1892 faz a ligação entre a Rua de São Paulo e o Largo do Calhariz. A vista desta extremidade do seu curto mas apetecível trajecto é deslumbrante, com os estendais de roupa estendida, os candeeiros típicos de Lisboa com os seus corvos e claro está o Tejo. Tal como nos anteriores ascensores, sugiro a descida e posteriormente a subida porque a viagem vale mesmo a pena. 
 
Agora que já tem o trajecto sugerido, resta apenas dar algumas indicações e sugestões quanto ao serviço prestado pela Carris. 

Ascensor do Lavra:
Horário de Funcionamento:2ª Feira a sábado: 7:00h - 21:00h
Domingo e feriado: 9:00h - 21:00h  

Tarifa de Bordo (válida por duas viagens): 3.60 €
 
Ascensor da Glória:
Horário de Funcionamento:2ª a 5ª Feira: 7:00h – 23:55h
6ª Feira: 7:00h – 00:25h
Sábado: 8:30h – 00:25h
Domingo e feriado: 9:00h – 23:55h

Tarifa de Bordo (válida por duas viagens): 3.60 €
 
Elevador de Santa Justa:
Horário de Funcionamento do Elevador de Santa Justa:Todos os dias: 7:00h - 22:00h (Horário de Inverno)
Todos os dias: 7:00h - 23:00h (Horário de Verão)

Horário de Funcionamento do Miradouro de Santa Justa:Todos os dias: 8:30h - 20:30h
Tarifa de Bordo (válida por duas viagens, inclui acesso ao miradouro): 5.00 €
 
Ascensor da Bica:
Horário de Funcionamento:2ª Feira a sábado: 7:00h - 20:55h
Domingo e feriado: 9:00h - 20:55h
Tarifa de Bordo (válida por duas viagens): 3.60 €

Mas pode poupar dinheiro e fazer todo este trajecto por muito menos, se para tal optar pelo título de transporte pré-comprado e o «Diário do Tripulante» sugere que opte pelo bilhete diário Carris/Metro 24 Horas, que tem um custo de 6.00 € + 0.50 € do cartão "7Colinas" ou "VivaViagem". Obtenha mais informações através dos ascensores e tarifas, através do site oficial da Carris em carris.pt e desfrute da sua cidade através dos amarelos da Carris.

Boas viagens a bordo dos veículos da CCFL.

Sem comentários:

Translate