sábado, 18 de maio de 2013

[Off Topic]: Subida à Glória teve como assistente um dos guarda-freios que várias vezes vence a subida

Na noite da passada sexta-feira a Calçada da Glória encheu-se de gente. O Ascensor da Glória parou e deu lugar aos ciclistas. A «Subida à Glória»  é uma corrida aberta à participação de todos (e todas) numa das mais icónicas "rampas" da cidade. Centro e treze anos após a 1.ª edição, a história encontra-se com a contemporaneidade, trazendo o espetáculo do ciclismo para o centro de Lisboa. Com 265 metros de extensão e declive médio superior a 17%, a calçada que tantas vezes é vencida com a ajuda do Ascensor foi a pista para um surpreendente espetáculo sobre duas rodas, na tentativa de bater o recorde oficial desta subida em bicicleta, na posse de Alfredo Piedade (55 segundos em 1926!), mas que agora pertence a Ricardo Marinheiro com 39 segundos.

Nesta mítica corrida-festa no coração da nossa cidade, contou-se com a participação de várias gerações de ciclistas, profissionais e amadores, utilizadores urbanos da bicicleta e atletas de competição.
 
A prova integrou o programa do Congresso Internacional de História do Ciclismo e teve como assistentes durante a realização da prova, um dos guarda-freios que por dia sobe mais de 40 vezes a calçada da Glória a bordo do Ascensor, mas ainda assim, longe de bater o record com os cerca de 2 minutos que demora a viagem. 
 
Uma noite diferente com o velho amarelinho a ter o previlégio de assistir à partida e à chegada dos participantes, como pode o leitor agora comprovar através do link para a reportagem da RTP:


Foto: DR abola.pt

2 comentários:

CR 35 disse...

Bem, se o recorde não fosse batido com estas biclas de alta tecnologia ....era mau! boa iniciativa .Agora resta continuar a pedalar!afinal Lisboa pode ser percorrida de bicicleta mesmo tendo sete colinas

K, the Walker disse...

Gostei da iniciativa. Se não fosse no dia em que foi, teria lá ido!

Translate