sexta-feira, 12 de abril de 2013

Noite de Transbordo num regresso à borracha na 15E

Já sem chuva tal como apontavam as previsões, e com o Sol a dar ares de sua graça, assim começou o o meu dia de trabalho nesta quinta-feira, horas antes das luzes dos candeeiros substituírem os raios de um Sol que tem teimado em não aparecer. A realização do Rally de Portugal, com a prova especial em Lisboa, que tem lugar esta sexta-feira, levaria-me de novo a sair dos carris com mais um regresso à borracha, ao volante de um MAN.  Coube-me então o serviço de transbordo na carreira 15E, entre S.Amaro e Algés, devido ao corte de trânsito na zona do Mosteiro dos Jerónimos, que obrigava ao desvio da carreira pelo Restelo, via carreira 751 até à Avenida da Torre de Belém, onde depois de percorrida, retomaria o trajecto da carreira 15E já no Largo da Princesa.

Mas se para muitos passageiros, a presença de autocarros na carreira que é feita por eléctricos, é uma surpresa, para outros já não é novidade nenhuma. Os mais atentos às notícias sabiam o motivo do transbordo, outros perguntavam o porquê e houve ainda quem tentasse adivinhar o porquê, com os mais variados motivos, e a maioria sem sentido de ser.

E se por um lado este tipo de serviço é excelente para variar e quebrar a rotina diária, há também a parte chata de ter de estar a repetir sempre a mesma informação, porque a maioria dos passageiros limita-se a olhar para o número da carreira e quando olha, deixando para trás o destino ou outro tipo de informação. Desculpa-se portanto à partida, os estrangeiros que terão chegado por exemplo a Belém, de eléctrico e esperavam certamente o regresso ao centro da cidade no mesmo meio de transporte. 

No entanto não me deixa igualmente de causar alguma incompreensão para com os senhores passageiros que ao chegarem a Belém, e ao verem a estrada cortada, através de grades e de um aparato policial, questionem o desvio do autocarro rumo ao Restelo, como que fosse vontade do motorista alterar o trajecto. Isto depois da maioria perguntar se «vai mesmo para Algés?» Ora se pretendem ir para o CCB, porque não perguntam antes se passa no CCB? 

Mas desvios à parte, a noite acabaria por ficar marcada pela questão "TRANSBORDO" e aqui os turistas acabaram por vencer os portugueses, a nível de compreensão. Se na paragem da Universidade Lusíada, um estudante me perguntava o que era um Transbordo, deixando-me a pensar se estaria a falar a sério ou a brincar. O certo é que não sabia mesmo e lá lhe tive de explicar. Mas atrás não ficariam também os passageiros que ao chegarem a Santo Amaro e ao receberem informações para fazer o transbordo para o eléctrico, se dirigiam a mim num tom exaltado dizendo que a bandeira do autocarro dizia "PÇ. FIGUEIRA". Confirmava-lhes que de facto tinha la escrito, mas que convinha lerem tudo, porque também lá tinha a inscrição "Transbordo". 

«Mas afinal quando sai a camineta?», perguntava-me um jovem já desesperado na paragem de Santo Amaro. Expliquei-lhe que não seria camineta nenhuma mas sim um eléctrico e que estava apenas a inverter a marcha para prosseguir rumo à Praça da Figueira. Confusões à parte no que diz respeito ao Transbordo, o certo é que foi sem dúvida um serviço diferente do habitual, que acabou por originar viagens diferentes também para quem se transportou na carreira 15E, para uns com apenas um pequeno desvio, para outros com uma grande chatice e para um, até com direito a alteração de trajecto devido ao "Rally Dakar", imagine. Havia portanto alterações e motivos para todos os gostos, e tudo devido ao Rally de Portugal e não do Dakar. Esta sexta-feira será igual. Para Sábado está já marcado o regresso aos carris e ao 28E. 

2 comentários:

K, the Walker disse...

Existem muitos relvas para aí escondidos e estes andam diariamente nas universidades.
Infelizmente, hoje, a malta das faculdades pensa só em aprender o que lhes é dado nas aulas e limitam-se a isso. A cultura geral é algo que não lhes é incutido e a curiosidade já escasseia no mundo universitário. Não condeno o facto de se dominar apenas uma "arte", mas há factos de cultura geral que não fazem mal nenhum à mente e só ajudam a despertar a curiosidade e a alargar horizontes.

CR 35 disse...

Caminete....é para transportar hortaliças.Transbordo....é um copo de cerveja a sair pelas bordas.

Translate