segunda-feira, 7 de maio de 2012

5 anos a fazer o que gosto!


Completo hoje 5 anos de Carris. A 7 de Maio de 2007 entrava nas instalações da Carris em Cabo Ruivo, para dar início ao curso de motoristas, depois de afastada a possibilidade de me tornar guarda-freio. A vontade enorme em mudar o rumo a uma carreira profissional que tinha escolhido no mundo da televisão, mas que me deixava a maior parte do tempo sem trabalho, aliada à minha prestação numa loja de roupa masculina durante 5 anos, fez com que arriscasse e me inscrevesse na Carris.

Tive a sorte de ser um dos candidatos seleccionados e de poder representar uma empresa que este ano completa 140 anos de vida, ligada à história dos transportes e da própria cidade de Lisboa. O gosto que nutria pelos meios de transporte, nomeadamente pelos eléctricos, fez-me sentir como peixe na água e era com grande gosto que passava a vestir a farda azul da Carris.

Estive os três primeiros anos na estação da Musgueira, o que me permitiu conhecer melhor, zonas da cidade que até então desconhecia. Um ano passava e parecia ter encontrado a estabilidade que tardava em aparecer no mercado audiovisual. Mas o bichinho do jornalismo sempre ficou e com muita ironia à mistura, em Agosto de 2008 nascia este espaço ao qual dei o nome de «Diário do Tripulante», fazendo jus ao que os formadores me tinham dito nos primeiros dias da formação inicial na Carris. Pois muitas histórias iria ter para contar.

Observando o quotidiano a bordo dos autocarros amarelos fui registando situações que em muitos dos casos, contadas ninguém acreditaria. Constatei factos e vi que as pessoas teimam em perder velhos hábitos. Surgiu em meados de 2009 a confirmação de um pedido que tinha feito por escrito à administração da Carris. Tinha sido aceite o meu pedido de transferência para a estação de Santo Amaro, onde passaria desde Janeiro de 2010 a desempenhar as minhas actuais funções: Guarda-freio.

Entre subidas e descidas pelas colinas da cidade passava agora a ter um contacto mais directo com as gentes dos bairros típicos de uma Lisboa que é cada vez mais procurada por turistas. Uma mistura interessante que transporto diariamente nos eléctricos de Lisboa, verdadeiras peças de museu ambulantes.

Hoje passam 5 anos e muita coisa mudou desde que entrei na Carris. A crise instalou-se em Portugal e consigo trouxe inúmeras consequências quer pessoais, quer profissionais no dia-a-dia de quem se transporta e de quem faz transportar. Estados de humor menos vincados mas um espírito de sacrifício do qual só nós nos podemos orgulhar. Apesar de tudo, continuo a gostar daquilo que faço e de representar uma marca com uma história única no sector dos transportes. Faço o que gosto e ainda me pagam para tal. Se bem ou mal, já é outra nota de quinhentos, mas acreditem que é óptimo quando fazemos o que gostamos e isso sim é o mais importante.

E assim espero continuar a transportar pessoas, em viagens pelas ruas de Lisboa, esperando ter como até aqui matéria para dar a conhecer aos leitores deste espaço como é afinal ser tripulante numa empresa de transportes públicos numa cidade como Lisboa.

10 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde! Muitos parabéns! Por ser quem é, pelo que escreve e como o faz.
É tudo um mundo que se apresenta ao incauto que o visita. Honra a si e à empresa que o contratou.
Os melhores cumprimentos.

Andre Bravo Ferreira disse...

Muitos parabéns Rafael até porque 5 anos, nos dias que correm, na mesma empresa é obra.

Que nos tragas mais histórias maravilhosas como até aqui.

Grande abraço.

Higor F. de Oliveira disse...

Parabéns Rafael, que venham mais outros tantos anos e que as suas histórias não deixem de aparecer no "Diário do Tripulante".

Abraços.

Rafael Santos disse...

Obrigado aos três pelos comentários!

Cumprimentos,

Rafael Santos

CR 35 disse...

Parabéns pelo quinto aniversário a bordo dos amarelinhos da Carris.As peripécias do dia a dia em quase todas a línguas (já ....agora,quantas?)que levam na bagagem os turistas e nacionais a sensação de ainda andarem na montanha russa de uma capital com os seus cheiros e tradições que jamais esquecerão .

Paulo Alexandre Pacheco Fino disse...

Parabéns Rafael :)
espero que gostes imenso do do que fazes, eu por "azelhice" minha só acabei a minha carta de condução o ano passado XD
é sempre bom termos um trabalho do qual gostamos, e todos deveriam poder trabalhar naquilo que realmente gostam.
um grande abraço amigo do
Paulo Fino
paulo-pacheco-fino@hotmail.com
PS: se tu quiseres vai ao meu fece: www.facebook.com/paulo.pacheco.fino

Rafael Santos disse...

Obrigado pelas palavras caro Paulo Fino.

Concordo consigo quando diz que todos deveriam fazer o que realmente gostam.

Aproveito para o convidar a juntar-se também à página facebook.com/diariodotripulante.

Boas viagens!

Rafael Santos

Boboquinha disse...

Um à parte:
Acho tão curioso alguém com 28 anos (ainda ou foi em 2007?) utilizar a expressão "Outra nota de 500"! Então e o Euro??

Rafael Santos disse...

Boboquinha,

Poderá ser outra nota de 500...euros ;)

João disse...

Parabéns Rafael!

Translate