domingo, 29 de abril de 2012

Domingo em fila indiana atrás do 28E...

E como há imagens que valem sempre mais que mil palavras, aqui partilho com os leitores deste blogue três imagens que retratam a afluência de turistas nesta manhã de domingo no eléctrico 28E. Mais eléctricos houvessem e mais gente se transportava pelas colinas de Lisboa...


Logo cedo, quando cheguei ao Martim Moniz, vindo da estação de Santo Amaro, tudo fazia prever que as «casinhas amarelas» da Carris iam andar como sardinhas em lata... O que acaba sempre por originar alguma aventura nos turistas que se vêm perante um transporte invulgar ao qual assemelham à montanha russa.





Ainda poderia pensar, que no Martim Moniz estariam a dar rebuçados, mas a fila era mesmo para os dois eléctricos que acabavam de terminar mais uma viagem e se preparavam já para iniciar outra...


E já que falei anteriormente na «montanha russa», creio que nem a antiga e já extinta Feira Popular de Lisboa, chegou a ter filas com este comprimento, apesar de ser na época dos poucos e mais desejados divertimentos dos habitantes de Lisboa, nomeadamente nas noites de verão. Afinal de contas, a fila para o 28E acabou por criar um separador entre a linha 12E e 28E. 

Ora digam lá se este transporte que até é aposta principal em grandes cidades da Europa, não era de ter mais carreiras pelas ruas de Lisboa. O turismo agradecia e o 28E também.

3 comentários:

CR 35 disse...

Pois ! mas as políticas de transporte são muito obscuras ,por isso a aposta em mais eléctricos não se fazem .

Higor F. de Oliveira disse...

Onde quer que estejam, seja sob a forma que for, os elétricos (ou bondes, como os chamamos aqui no Brasil) são um sucesso! Só não vê quem não quer. E Lisboa, com tantas carreiras prontas para serem usadas mas inativas, poderia ter mais elétricos do que os que aí estão, seria fantástico para turistas, lisboetas e amantes das "casinhas amarelas"... E que fique registrado que os elétricos de Lisboa são muito mais bonitos que os do Porto!
Abraços do Brasil.

João Alves disse...

a carris haveria de fazer uma versão mais moderna do electricos de Lisboa e vende-lá, era uma forma de obter dinheiro! Adoro os eléctricos, principalmente a carreira 28E, Se me derem a escolher entre autocarros e electricos escolho o electrico. Trabalho no aeroporto e os turistas adoram o Eléctrico e sempre que perguntam um bom passeio por Lisboa sugiro o 28E.
Houvimos bastantes vezes o mesmo comentário, principalmente dos estrangeiros "Trams are formidable, they are beautiful ... love to ride a tram". Adoro ouvir isto, principalmente porque sou Português e sou jovem.

Translate