terça-feira, 13 de setembro de 2011

Ou tudo, ou nada!

Aqui, a polícia apareceu rápido para resolver a situação
E depois de um dia maçador como o de hoje em que tudo aconteceu, desde interrupções, pessoas a pedir-me dinheiro para o táxi porque o eléctrico não podia seguir viagem devido a uma carrinha mal estacionada, quando nem se quer ela se transportava no eléctrico da frente e muito menos no meu que era o turístico, até um grupo de russos que nem inglês falavam e queriam que fosse pegar na carrinha com mais 5 pessoas. A juntar a tudo isto, mais um acidente na Rua da Prata com discussão e mirones à mistura a empatarem o trânsito. Um dia certamente para ser esquecido, e que ficou registado através destas imagens que captei durante as 2h30 aproximadamente, que foi o tempo em que os eléctricos ficaram parados na Voz do Operário à espera da Policia. 

E antes do reboque, imagine-se claro está... apareceu o dono da viatura!

Durante 2h30, aproximadamente, foi este o cenário visível na R.Voz do Operário por alguém que só se lembrou do seu umbigo...

Faltava-lhe só um «bocadinho assim...», como diz o Nilton... "coisito e tal".

E claro está que não podia faltar o "cromo" do dia nesta caderneta que nem o Markl  consegue bater. Depois de ter saturado a cabeça aos guarda-freios, dizendo que tinha de ir para casa descansar porque vinha do trabalho, chegou a vez de azucrinar o juízo ao colega da técnica da Carris que foi toma conta da ocorrência. Como se não bastasse ainda reservou algo para o agente da Polícia Municipal, ao ponto de lhe querer pedir a identificação e claro está o dinheiro para ir de táxi!!! E esta Ein?


5 comentários:

CR 35 disse...

Fazias uma colecta ,e ainda bem que foi chatear o chefe e o polícia!

fbminis disse...

Se vocês têm o azar de tocar nalgum carro, naqueles ocasiões de "dá, não dá", como é que resolvem com a empresa? Há seguro e levam um raspanete? No 28, a subir para o Castelo, é sempre complicado. E às vezes ainda levam na cabeça por parte dos mirones :)

Rafael Santos disse...

fbminis,

O que a empresa nos pede é que em caso de dúvida o melhor é mesmo não arriscar. Se tiver-mos o azar de bater num desses carros mal estacionados, além de uma perda de tempo com papelada, perdemos ainda um prémio de condução defensiva, digamos assim.

Anónimo disse...

Acho que os elétricos deviam ser reforçados com placas de aço, de preferência com espigões e a condução defensiva ser revista para estes casos. Se a hipótese de dano na viatura mal-estacionada fosse possível, esta praga ficava resolvida em três tempos.
Um abraço desde a Graça, Manel.

Rafael Santos disse...

De acordo Manel,

Obrigado pela sua mensagem e visita! Boas viagens a bordo do 28E

Translate