domingo, 10 de abril de 2011

Numa tarde quente na 28E mas com roupões...

Somos diariamente confrontados com o mais diverso tipo de perguntas por parte dos passageiros e se pensamos que já pouco mais há para testar os nossos conhecimentos, eis que somos surpreendidos. Desta vez não apareceu ninguém a perguntar pela Farmácia Alves Graça, ou pela Churrasqueira «A Valenciana» e muito menos pela Marisqueira do «Ramiro». Desta vez não me perguntaram se o eléctrico passava no Castelo São Jerónimo, nem muito menos se ia para o Castelo de Belém.

Desta vez... o casal que entrou na paragem do Castelo de São Jorge com destino aos Prazeres, pediu dois bilhetes para Campo de Ourique. De origem brasileira, o casal queria mesmo visitar a Basílica da Estrela e enquanto o bilhete já saía da máquina, não deixaram de perguntar, no seu profundo sotaque «mas moço, esses ticket'isinhos roupão, roupoff dá pr'a andar no bondinho?»

Desculpe, mas não entendi... «Esse bilhete que eu comprei no ónibus roupão, roupoff... do turístico?!», Ah, será o Hop on/Hop off? Se for da CarrisTur serve.... «Isso ai moço. (Pausa) Oh paii afinau os ticket'isinhos davam pr'o bondinho...» E assim fiquei a conhecer os "novos" bilhetes da CarrisTur... E claro com uma enorme vontade de me rir, porque na verdade a situação até foi cómica, porque a própria passageira acabou por se rir, por ter expressado mal o hop on/hop off.

Mas como se não bastasse, havia de haver num dia como o de hoje - super concorrido ali para os lados da 28E - alguém que perde o sentido de orientação e quando quer ficar no Castelo, já está nos Prazeres. «Como eu faço para ir de novo no Rossio, dado que me enganei e já não vai dar para ir no Castelo?» E lá lhe expliquei... Ou apanha de novo o 28 para o Martim Moniz, ou tem o autocarro 709.

«Legal, é que eu pensava que esse 28E só dava voltinhas no Alentejo...»  Desculpe? Alentejo!?? «Que disparate moço, já tou tão perdida que confundo tudo. Queria mesmo dizer ás voltas no Castelo...» Pois só poderia ser confusão, porque do Castelo ao Alentejo ainda vão uns bons quilómetros, não se vai de eléctrico e muito menos o Castelo se passará a escrever Alentejo mesmo com o novo acordo ortográfico

4 comentários:

Higor Fabrício de Oliveira disse...

Olá Rafael, queria dizer que mesmo do lado de cá do oceano não deixo de ler teu blogue. Fico muito contente em poder acompanhar o incrível cotidiano de um tripulante atento aos acontecimentos lisboetas, mas não posso deixar de expressar minha surpresa com o tom meio irônico em relação aos náufragos comentários de meus conterrâneos brasileiros...

Abraços e até logo!

Higor

Angelo disse...

AH AH!

Rafael Santos disse...

Sempre muito animado o nosso povo irmão. Um grande abraço Higor!

Anónimo disse...

uma vez uns estrangeiros , perguntaram-me... goes to bálau? Eu nao era ainda funcionaria da carris, isto foi passado no comboio cais sodre-oeiras. Perguntaram 2 ou 3 vezes bálau? bálau? e eu nao entendia ate que alguem fez a respectiva tradução....belém...enfim...

Translate