quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Interrupção na carreira 25E: Será para os apanhados?

Desde o dia 8 de Setembro que não era escalado para a carreira 25E, mas hoje tive a confirmação que pelos lados onde passa esta carreira a mentalidade e os hábitos teimam em não mudar. Há até quem diga que esta carreira passa por algumas das zonas mais "chiques" e "in's" da cidade, como são o caso da Lapa e de Santos, mas será isto o suficiente para tornar esta carreira diferente das outras? 

De facto há grandes diferenças entre esta e outras carreiras, não porque os eléctricos sejam diferentes, mas porque quem anda por estes lados teima em não respeitar quem tem de se deslocar de eléctrico, quer seja para casa ou para o trabalho. O que interessa mesmo para estes senhores que se julgam donos da cidade, é ficar à porta do restaurante ou à porta do colégio e porque não parar o carro só para ir beber um café ?!! E se vem o eléctrico?... «Que espere», dizem muitos deles!

O primeiro olhar do guarda-freio após a chegada ao local !
Mal entrei ao serviço na Rua da Alfândega, recebo a indicação de uma interrupção na Rua de São Paulo, o que me levou a subir a carreira 12E e 28E, para ir fazer a saída aos Prazeres. Pelo meio pequenas interrupções... uma carrinha que aguarda que lhe carreguem mais um sofá em cima impede a passagem no Calhariz e em São Bento uma outra acaba de ser descarregada mas o condutor não se recorda onde guardou a chave. A fila atrás do eléctrico vai longa e a chave lá aparece. Num instante estou nos Prazeres, mas não sem antes apanhar o congestionamento junto à entrada dos Salesianos. Um habitué diário dos pais que teimam em acostumar mal os seus filhos. Modernices daquilo a que se pode chamar «novos ricos».

Finalmente faço a minha primeira viagem do dia na carreira 25E com destino à R. Alfândega, mas não tardou muito até haver uma nova interrupção e desta feita coube-me a mim ficar preso quando já regressava para os Prazeres. Confesso que já tive bastantes interrupções desde que me tornei guarda-freio, mas como a de hoje nunca tinha visto. Será que o condutor deste carro está de facto habilitado para o conduzir? É que se não vê a linha do eléctrico e o enorme espaço que tinha na retaguarda do jeep para o estacionar, então como consegue ver por onde anda enquanto conduz.

O espaço que devia e não foi aproveitado!
Ao chegar ao local, toquei insistentemente a campainha, na esperança que o seu proprietário estivesse por perto. Passaram  5 minutos e aparecia toda a gente menos a pessoa que tinha feito esta obra de arte, porque na verdade conseguiu fazer o mais difícil: deixar o carro a estorvar o eléctrico e no meio da faixa de rodagem.

Comunico à Central de Comando de Tráfego da Carris, que por sua vez solicitou à PSP o reboque. Ao mesmo tempo, a impaciência e revolta apoderava-se dos passageiros que saturados destas interrupções, viam-se perante mais uma em que não se previa ser de rápida solução até porque estávamos em hora de ponta. «Eu sou Salazarista, mas isto acontece porque é um país da balda. Hoje era preciso um Salazar para cada habitante e mesmo assim isto não andava na ordem!», desabafava um senhor com uma bengala, que já estava bem a jeito de ser encostada às costas de quem ali tinha deixado o carro. «Ele que apareça que leva já com a bengala no lombo para aprender...», garantia.

Os minutos iam passando e até cheguei a pensar que poderia ser para os apanhados da televisão, mas se fosse não deixariam certamente, chegar aos 50 minutos de interrupção. Na verdade estava perante mais um dia normalíssimo na carreira 25E, só que já não estava habituado.
Boas viagens nos veículos da CCFL!

4 comentários:

Angelo disse...

Não há mesmo respeito!
E a pessoa, perdão, besta, apareceu ou nem por isso?

Rafael Santos disse...

Não Angelo,

Apareceu o reboque da PSP...

Abraço.

CR 35 disse...

O condutor estava lá! estava era com medo de levar com a bengala do defensor da outra Senhora, porque para ele se calhar sai mais barato pagar as multas e assim livra-se de ouvir o povo que é muito chato e terra a terra.Assim o Presidente da CCFL encontra motivos para acabar com os amarelos e o outro Presidente apregoa novas linhas sem realmente saber o que se passa na Cidade de Lisboa.Boas viagens

nuno disse...

cr35 acho que o outro presidente vai la estar pouco tempo! abraço

Translate