quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Lisboa de madrugada com a carreira 12

É algo perfeitamente normal nos tempos que correm, dado o stress com ocupa grande parte do dia dos lisboetas - esquecerem-se que o autocarro é conduzido por um ser humano. Também já se sabe que em 85 % dos casos (e digo 85% porque quero acreditar que este blog já tenha ajudado a inverter a situação) quem entra no autocarro não diz nem «Bom dia», nem «Boa tarde», e muito menos «Boa noite» porque nessa altura já só pensam em entrar na porta de casa e descansar.

Mas o que muita gente também se esquece é que enquanto dormem já há muita gente acordada para que logo pela manhã tenham o seu dispor tudo o que pretendem. Acontece com o padeiro que durante a noite faz o pão, com os tipógrafos, que durante a noite imprimem os jornais para que logo pela manhã saiba as notícias fresquinhas e acontece também com o motorista do autocarro que também durante a noite trabalha para que logo que saia de casa tenha um autocarro para o/a servir.

Pelo meio há uma série de factores a ter em conta e obviamente que as lamentações não entram neste campo, porque quem optou por estas profissões, quer por iniciativa própria ou por alternativa a outras, já sabia à partida, as consequências destas profissões.

Há dias atrás mostrei uma parte de um serviço na carreira 35 e os respectivos percalços que podemos encontrar durante uma viagem a meio da tarde. Agora e através da colaboração de um outro motorista e amigo de outra estação (o Marcel Mazoni, de Miraflores), trago uma amostra do que é Lisboa de madrugada. Uma Lisboa de quem acorda cedo para fazer uma carreira que no que diz respeito a percalços também começa cedo.

Da feira da Ladra ao estacionamento abusivo, passando pelos apertos, que fizeram até há poucos anos, desta carreira como uma das consideradas, de percurso difícil a par da 35, tudo faz parte de mais um vídeo que trago até aqui para vos dar a conhecer como começa o dia de um motorista, como tantos outros.

Começa de noite, como acaba o de tantos outros. Valide o seu título de transporte e carregue no play para viajar em parte do percurso da carreira 12 que liga Santa Apolónia a Alcântara-Mar.

Boa Viagem!




n.d.r.: Vídeo editado por Rafael Santos e gravado por Marcel Mazoni, através de um telemóvel colocado ao lado da chapa da carreira junto ao para-brisas frontal, durante uma viagem na 12, não interferindo com a condução nem com a prestação de um serviço público de qualidade.

22 comentários:

Condutor do TXXI disse...

Ai a Rua do Cardal à Graça! Mas desta vez a Rua de Macau esteve pior!
Parabens a quem tornou o video possivel.


Cumprimentos

Anónimo disse...

já vai dar jeito se algum for
" desviado " do percurso da 35, mas deus me livre desse mal :-).
marques.

Alfacinha disse...

Belissimo video.
E vi por lá não sei quantos sinais de "proibido parar e estacionar" a que ninguém ligou, ou foi impressão minha?

cristiano disse...

Espectacular!! Desde já os meus parabéns ao Marcel Mazoni, pela excelente condução, e ao pormenor "Cuidado com o gato", na parte que comentas "aqui é que o motorista se sente um malabarista do volante" Parabéns!é preciso ter coragem para se "mandar"! Corrias o risco de ficares entalado! Mas vocês são uns profissionais do melhor que há!! Já agora o que que a carris voz dá!? Para terem essa perícia? ou isso é só experiência?
E já agora parabéns Rafael pela musica, que acho que ficou espectacular!

Rafael Santos disse...

Boas pessoal,

Ainda bem que gostaram do vídeo!

Anónimo (Marques) ainda bem que te servirá de guia, caso haja uma interrupção na 35, mas prepara-te para transpirares porque é três vezes pior que a 35 :)

Caro/a Alfacinha,

Isso dos sinais de proibição é só para inglês ver. Por cá não se respeita nada :)

Cristiano,

A perícia vai-se conquistando com a prática e o passar do tempo, dado que estas situações ocorrem diariamente. Já ontem uma senhora me dizia: «vocês têem mesmo de gostar de conduzir em Lisboa...»

A todos um grande abraço

Angelo disse...

Cool!!!

Helder Sanches disse...

Olá Rafa,

Parabéns pelo blogue. Tenho-o seguido atentamente de há uns tempos para cá e mereces ser felicitado pelo que tens feito.

Gostei deste vídeo em particular e achei curiosos alguns dos comentários da tua autoria. Concordo com uns, discordo de outros e passo a explicar porquê.

1 - Sabes tão bem como eu que é extremamente difícil de estacionar (seja a que hora for) na parte do percurso entre Santa Apolónia e a Rua de Angola. Sem querer passar um pano branco em cima das dificuldades que tu e os teus colegas têm para cumprir eficientemente o serviço, acho que é muito simplista mandar as culpas para cima dos automobilistas que deixam o carro mal estacionado. Pergunto-te: quantos parques de estacionamento há nesse segmento de percurso que referi? Zero! A CML não pode apenas cobrar o imposto de circulação e nada fazer para garantir o estacionamento em condições das viaturas.

2 - Gostava que tivesses feito uma referência às condições do tapete de alcatrão, principalmente na zona da Praça das Novas Nações, cuja manutenção é da responsabilidade também da CML, mas cuja deterioração é da responsabilidade principalmente do tráfego pesado (incluindo Carris) que por ali passa. As viaturas ligeiras particulares também sofrem essas consequências.

3 - A tua questão de como seria mais fácil circular em Lisboa com muito menos carros particulares e mais transportes públicos levanta-me 2 questões: A maioria das carreiras não consegue dar resposta à procura em horas de ponta, logo, o que aconteceria se as coisas acontecessem como sugeres? Não te parece que será ao contrário? Se houvesse mais oferta, eventualmente o vosso serviço teria mais procura? Repara, a qualidade do serviço não se restringe ao vosso desempenho ao volante. O tempo de espera na paragem, as condições em que as pessoas são transportadas, etc, tudo isso é parte integrante de um serviço de transportes públicos.

Bem, já escrevi o suficiente para de seguida levar já nas orelhas do pessoal...

Parabéns pelo blog e um beijo aí ao pessoal.

Rafael Santos disse...

Bem tou a ver que o meu primo Helder se estreeou em grande aqui nos comentários dos amarelos...

Então cá vai a resposta ao estilo provedor do cliente, mas numa versão provedor do leitor :)

Caro Helder Sanches,

Agradeço antes de mais a tua visita e as respectivas felicitações.

Quanto aos pontos apresentados, permite-me eclarecer o seguinte :

1 - Sabes perfeitamente que também já morei na freguesia de Santa Engrácia e sei perfeitamente das dificuldades de estacionamento porque também tenho carro e não ando apenas de transportes. Não há nenhum tipo de perseguição contra os ligeiros, mas sim apenas contra a falta de sensibilidade que os mesmos têem. É puro comodismo. Muitas vezes deixei eu o carro junto ao Operário, para não estrovar ninguém. Uma boa alternativa e que já foi falada em tempos, seria aproveitarem a parte do Quartel de Sapadores que está desactivada e criarem lugares de estacionamento, mas gratuitos, porque para chulices já basta a emel.

2 - Quanto ao estado do piso, acontece o mesmo na rua de Sapadores e se visualizares o video da 35 disponível também no blog tens um recado para o presidente da Junta. Quanto ao facto de ser em grande parte culpa dos pesados de passageiros, concordo perfeitamente, mas se as populações locais querem transportes públicos á porta eles têem mesmo de lá passar. Referir ainda que a Carris ainda assim contribui para algumas melhorias, no que diz respeito a traçados e corredores bus, oferecendo a mão-de-obra, ficando a cargo da CML, apenas a tinta e o policiamento.

3 - Este ponto é o que gera mais controvérsia porque é um pau de dois bicos. Se os transportes públicos não são eficázes é porque há muito trânsito em Lisboa e porque não são respeitados os corredores BUS. Se há poucos autocarros a culpa é em grande parte dos próprios passageiros que não validam os títulos de transporte, logo mesmo que tenham passe, não validam uma entrada por exemplo na 12. Se numa viagem 20 passageiros não validarem a empresa vê que é o sufificente naquela hora apenas passar um autocarro. Se passarem mais vezes o titulo de transporte a estatística falará por si e a empresa coloca mais chapas, tal como aconteceu na 35 recentemente.

Foi prolongada á Alameda e passou de 13 carros para 19...

No geral gostei do teu comentário porque foste directo aos principais problemas do transporte público e tudo o que seja contribuir para a sua melhora é bem vindo, como tal cá espero mais comentários...

Cumprimentos ai para casa

Rafael

Helder Sanches disse...

Rafael,

Acho que estamos de acordo no essencial. A diferença está no civismo de cada um. A circulação rodoviária na cidade não é só dos particulares ligeiros, nem dos transportes públicos (num mundo ideal talvez devesse ser, mas não vivemos nesse mundo).

Essencialmente, como em muitas outras coisas, não nos podemos esquecer que a realidade não é a preto e branco e existem muitos factores pelo meio que, se por um lado nos obrigam a fazer cedências, por outro ajudam a dar cor à vida (o amarelo também se inclui, claro ;-) ).

Se todos facilitarmos a vida uns aos outros será mais agradável desfrutarmos desse arco-íris.

Um abraço.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Beeeem... espectacular este blogue com o vídeo e o relato do condutor de um autocarro (sim, que nem todos andam de carro, como eu, que uso carris, metro, comboio... embora na carris seja mais o das Amoreiras (785???) e sobretudo todos os do cais do sodre (1, 44, 45) mas ja vi que fazes diferentes voltas :)

Ias na bisga, mas gostei muito de ver o filme e sim, tens razão quando dizes que as pessoas entram e simplesmente nao cumprimentam o motorista. Eu penso que os motoristas já se habituaram a essse mutismo e que os passageiros vêem ali uma máquina nem que seja o obliterador ou onde se passa o cartão e não uma pessoa, mas também nao penso que o façam por mal. No caso dos taxistas acontece o mesmo. As pessoas entram e dizem para onde querem ir e nem cumprimentam.

Pessoalmente cumprimento sempre porque embora raramente receba feedback como se o habito fosse tanto por estraem desabituados que querem é que eu passe. HUmpf!!!

Giríssimo o teu blogue. Nao sei como conseguiste parar quando do gato. Em estradinhas daquelas houve um c arro que vem da esquerda e mais um biocado e voces ate batiam (ja quase no final). Mas este blogue é diferente e gostei mesmo muito. Devia haver uam funcionalidade na web tipo googleblog para procurarmos varios temas e encontrar blogues que de outra forma desconhecemos. este vim cá parar pelo Nando e acidentalmente. Mas... que tal sem invalidar este, escreveres um sobre ti mesmo, tipo mais pessoal?

Grande abraço amigão. Já sou teu seguidor eh eh :)

DaniPsyko disse...

Isso aí não é nada..... já vi a Cardal á Graça bem pior, carrinhas de caixa aberta á frente, á esquerda e á direita e depois querem que nós passemos alí..... É só malucos... 12 "melhor carreira de Miraflores"!!! Ou és bom ou não.... se queres saber vai dar uma voltinha á 12. É a carreira do terror prá malta nova que não quer bater pra nao serem despedidos... Giro giro é o 12 não passar e não termos "fonia" para avisar a central e passados 8minutos está lá outro parado ahah :) mto fixe

Rafael Santos disse...

DaniPsyko,

A ideia éra lembrar aos mais distraidos que o motorista é como o padeiro... É de dia e de noite...

Quanto á carreira 12, eu conheço-a perfeitamente bem, por morar lá perto e por já lá ter passado com a 35, após uma interrupção na Afonso Domingues.

São duas carreiras altamente. E olha que os que não gostam da carreira agora irao gostar delas no futuro....

Na minha opinião, é nessas carreiras que se aprende a conduzir.

Um abraço

Blackbelly disse...

quantas vezes vejo o 12 parado porque estacionam ali naquela curva... da qual não me lembro do nome. Mas onde estão os carros estacionados antesod ecoponto! Estacionam e realmente a rua tem largura suficiente para o autocarro. Não é é ângulo para um autocarro fazer uma curva de 90º :D

E eu tb estaciono ali... Onde aparece a mensagem e sinceramente e não é para me querer desculpar, mas aí embora proibido, não perturba a passagem do autocarro... Mas é feio e proibido, eu sei!

Filipe disse...

Só queria deixar uns comentários ao Sr. Hélder Sanches.

Primeiro, se não há espaço público suficiente para aparcar a viatura automóvel então acho que o bom senso manda não termos viatura automóvel. Se eu quiser comprar um armário de 4 metros para guardar a tralha que tenho espalhada pela casa, mas se o tecto está a 3 metros do chão não vou furar o chão dos vizinhos de cima para que o meu armário lá caiba. Simplesmente privo-me de ter o armário ou procuro uma nova habitação para ter esse armário.

Segundo, ninguém por mais comodista que seja tem o DIREITO de empatar a vida das outras pessoas. Para a minha casa eu tenho um autocarro no Marquês de Pombal pelas 20:55. É o único autocarro do Marquês de Pombal que passa sensivelmente perto de minha casa, já que o percurso dos outros implica um transbordo entre carreiras que funcionam com frequencias de 40 a 60 minutos. O 12 das 20:31 em Santa Apolónia dá perfeitamente para tal, a menos que existam carros a estorvar na Rua do Cardal à Graça tanto à entrada como à saída ou no Bairro das Novas Colónias. Nessas situações lá digo adeus ao autocarro das 20:55. Depois não tenho outro remédio senão esperar até às 21:35 e fazer um transbordo que, felizmente àquela hora, é de apenas 8 a 10 minutos. No total, chego a casa 54 minutos depois comparativamente à opção de tomar o directo das 20:55. Isto provocado pelo comodismo e falta de respeito de alguns.

Isto só demonstra uma total falta de respeito para com quem utiliza os transportes públicos.

Se não têm espaço para a viatura automóvel, então não a tenham. Não há nada mais simples do que isso!

Cumprimentos.

Marcel disse...

Rafael, posso deixar uns comentários ao pessoal? =D

Condutor:
Já falei contigo no MSN mas também fica cá o meu obrigado na mesma =)

Marques:
Acredita se eu disser que depois de lá passar umas tantas vezes vais acabar por gostar daquilo? Quando vieram com essa história paa o meu lado eu não acreditei... agora troco os serviços todos para ir para a 12 (quando não sou escalado para lá, claro)=)

Alfacinha:
Os sinais ali não servem para mais nada a não se para o motorista do autocarro ver...

Cristiano:
Muito obrigado pelos elogios! É gratificante ouvir (neste caso, ler) elogios ao nosso trabalho. Isso só me traz mais força para continuar a trabalhar da melhor maneira possível. Obrigado mais uma vez!
Os pormenores... o gato só atravessou depois que eu estava parado na paragem (mal parado, pois tive que parar no meio da rua devido ao mal estacionamento...). E a manobra, tem razão, podia ter ficado entalado. Mas nessas situações eu tento sempre passar. Se der, deu. se não der, comunica-se para a Central de tráfego da Carris e espera-se o reboque da Polícia (ou que o dono do carro apareça). O que me valeu nessa situação foi aquele espaço vazio em frente ao portão verde...assim pude aproveitar aquele espaço com a frente do carro para fazer a manobra. No vídeo não se vê, mas a lateral do autocarro passou bem perto do carro mal estacionado... Se eu não utilizasse o espaço vazio em frente ao portão, não tinha a menor hipótese. O resto, o rafael já respondeu, nada a acrescentar.

Lobinho:
Só uma correcção... quem ia ao volante não era o Rafael, mas sim eu =D
O vídeo foi "acelerado" na edição, pois em velocidade normal tem a duração de... quase 18 minutos! Parece que vou na "brasa", mas não vou... =)
O gato eu já expliquei mais atrás... e a situação do carro, já é normal esse tipo de situações(infelizmente). Anda sempre tudo com pressa e se vêem que vão te que ir atrás do autocarro, ainda com mais pressa ficam... só que não é fácil parar de repente uma "coisa" de 12 metros, como se de um ligeiro se tratasse, ao contrário do que muitos pensam.

DanyPsicho:
Eu também já vi a Rua do Cardal à Graça bem pior do que estava nesse dia. Aliás, houve um dia que estava tão pior que não consegui passar e fiquei lá parado quase 3 HORAS à espera de um reboque. E foi a fazer o primeio carro...
Já me conheces bem e sabes que eu gosto da 12. Se posso, troco os serviços todos para lá (LOL). Posso até ser maluco por achar que a 12 é das melhores carreiras de Miraflores, mas para mim é sempre melhor do que ir parar ao raio da 750 (que não posso com aquilo, até fico mal disposto quando tenho que lá ir) Mas enfim, há malucos para tudo e cada um com a sua pancada =) Aquele abraço.

E um grande abraço a todos e espero que tenham gostado do vídeo

Filipe disse...

Fica a errata:
Por lapso referi "Bairro das Novas Colonias", quando é "Bairro das Novas Nações".

Cumprimentos!

Andre Bravo Ferreira disse...

Deixo os meus parabéns ao Marcel e ao Rafael pelo excelente vídeo que fizeram.
Ainda não tive oportunidade de fazer a carreira 12 e se é assim às 5h30 da manhã então nem quero ver como será às horas de ponta. Passar por sítios estreitos onde por vezes quase não há condições para o fazer, admiro a vossa paciência!

Grande abraço.

Nuno Rei disse...

Não há duvida que o motorista da carris é um espetaculo, tem uma paciência de mestre e uma unhas do caraças.

Condutor do TXXI disse...

Já agora acrescento que o Marcel é perito em manobras apertadas, uma vez que andei com ele de autocarro na 759 assisti a uma manobra apertadissima em que foi preciso subir o passeio para ultrapassar um autocarro articulado no 28, que improvisava terminal à porta do Olivais e Moscavide.

Nessa vez cruzámo-nos com o Rafael em Xabregas na 718. LOL

Anónimo disse...

concordo com o Filipe, se não há espaço para estacionar o carro não se pode bloquear a passagem dos outros.

João Lello disse...

Acho que a carreira 12, com as curvas estreitas e os carros mal estacionados, é capaz de provocar uma crise nervosa aos motoristas de Miraflores.

fabiano sanglard disse...

NAO QUEIRAM FAZER A 12 AO SABADO, E PARA ESQUECER, A 2 SEMANAS AS 6:45 JA SE PASSAVA COM DIFICULDADE NA FEIRA, E COMO E HABITO NINGUEM FAZ NADA.

Translate