quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

[Off Topic:] Eléctrico 24 volta a ser pedido pelos lisboetas

Decorre até dia 11 de Dezembro a análise técnica das propostas apresentadas pelos cidadãos, que até ao dia 29 de Novembro, participaram no Orçamento Participativo 2010 da Câmara Municipal de Lisboa e que visa a apresentação propostas concretas e a votação de projectos, num valor máximo de 5 milhões de euros, para o orçamento do próximo ano. Os projectos mais votados, até ao valor acima referido, serão integrados na proposta de orçamento e plano de actividades municipal.

Recorde-se que este orçamento participativo visa contribuir para o exercício de uma intervenção informada, activa e responsável dos cidadãos nos processos de governação local, garantindo a participação dos cidadãos na decisão sobre a afectação de recursos às políticas públicas municipais, e possibilitando assim ao executivo municipal corresponder às reais necessidades e aspirações da população de Lisboa.

Ao todo foram registadas 527 propostas pelos 884 participantes registados. Entre as propostas apresentadas, encontram-se os mais variados temas desde o estacionamento abusivo em cima dos passeios, à recuperação e requalificação de Jardins e do canil/gatil de Lisboa. São ainda sugeridas algumas ciclovias e a repavimentaçãod e algumas ruas. Há quem sugira policiamento e até iniciativas culturais. Mas entre as propsotas apresentadas há também o tema dos transportes. Ao todo são 8 as propostas que directamente abordam este tema.


Aqui é o eléctrico que ganha vantagem com a maioria das propostas a pedirem o regresso da carreira 24, mas há também quem sugira novas linhas como uma ligação rápida da Estação do Oriente ao Terminal de passageiros do Aeroporto da Portela. Quanto aos autocarros há quem peça uma carreira para o bairro da Bela Flor e uma paragem para um autocarro à porta do Hospital de São José que é de difícil acesso.

Neste orçamento participativo há quem também aproveite a oportunidade para mostrar o seu descontentamento, pelo tempo de demora entre Santa Apolónia e o Cais do Sodré, devido ao novo sistema de trânsito implementado neste troço. E há até quem peça a remoção dos carris inutilizados, que podem ser a causa de acidentes. Até que o sejam removidos há sempre a alternativa de se reduzir a velocidade.

Para que não fiquem dúvidas, transcrevo de seguida as propostas que mais directamente abordam o tema dos transportes:

Transportes Públicos na Bela Flor
A Bela Flor é uma zona da freguesia de campolide servida parcialmente por um único autocarro e por um acesso pedestre às Amoreiras composto por 122 degraus. Para quem vive no Bairro da Bela Flor ir ao pão, ao supermercado, levantar dinheiro ou ir à escola implica, forçosamente, andar cerca de 800 m até apanhar o único autocarro ou subir 120 degraus. É URGENTE que esta zona seja fornecida por outras carreiras de autocarros.
2009-11-29
Número de proposta: 473

Linhas dos electricos
Por razões de segurança, as linhas dos electricos, que já não são usadas, deveriam ser removidas pois são a causa de vários acidentes de viação.
2009-11-29
Número de proposta: 444

Eixo Cais do Sodré - Santa Apolónia
Caríssimos, Numa altura em que a CML tanto fala em promover o uso dos transportes públicos não deixo de sublinhar o quão degradado ficaram os transportes no eixo C.Sodré-Sta Apolónia desde que a CML impôs aquele novo esquema de atravessamento na Baixa. O novo percurso, cheio de curvas, onde só cabe um veículo em certos pontos e que cria um funil na entrada da Pç Duque da Terceira, degradou enormemente o percurso entre Sta Apolónia e o C.Sodré. Dos 7 a 8 min de outrora, são agora necessários uns absurdos 20 min pela hora de ponta para ir de uma estação a outra. Melhores cumprimentos.
2009-11-29
Número de proposta: 396

Linha de Eléctrico
É incompreensível como não existe uma linha de eléctrico rápido ligando a estação gare do Oriente ao terminal de passageiros do aeroporto da Portela, ao longo da Avenida de Berlim. E pior é não existir nenhuma carreira de autocarro que ligue directamente estes dois importantes centros de passageiros. Numa altura em que muito se fala em meios de transporte "amigos do ambiente" e em retomar as "boas tradições" de que Lisboa era rica com os eléctricos, não se percebe que uma das ligações mais naturais (e económicas porque fáceis de realizar)não seja implementada.
2009-11-26
Número de proposta: 229

Aposta no eléctrico como principal transporte da cidade
Serve a presente proposta para promover a re-introdução do eléctrico como principal meio de transporte da cidade, sendo actualmente um símbolo de Lisboa e que está cada vez mais a desaparecer. Tomando como exemplo a carreira 24E do Largo do Carmo a Campolide, com grande parte das vias férreas e aéreas renovadas, que se mantém suspensa desde as obras do parque de estacionamento de Campolide. Chegou a altura da cidade abraçar o regresso do 24 e porque não do 17?
2009-11-26
Número de proposta: 170

Um novo eléctrico para Lisboa
Pontos fortes / Oportunidades: Existência de carris e catenárias ao longo da totalidade do percurso proposto; Conectividade com outros transportes públicos (cruzamento com 3 redes do metro e com a estação multimodal do Cais do Sodré) Revitalizar a utilização de transportes públicos no centro histórico de Lisboa; Elevado potencial turístico (percurso de charme; todas as paragens apresentam inúmeros motivos de interesse) Oportunidade única para reforçar (e promover) Lisboa como a capital do eléctrico no mundo; Andar de eléctrico é sempre um prazer…
2009-11-23
Número de proposta: 87

Dificuldade em estacionamento
O Hospital de S. José é de dificil acesso, tanto a nivel de estacionamento como de autocarros. Uma pessoa para lá ir tem de ir de taxi ou então ter boas pernas para subir do martim monis até ao mesmo, e nem sempre é possível. Não esquecer que o S. José serve muitas freguesias. Proponho a construção de um parque de estacionamento para utilizadores do serviço e uma paragem de autocarro à porta.
2009-11-17
Número de proposta: 19

Reabertura do Electrico 24
Ainda que seja a Carris a explorar a linha, a CML tem o poder revindicativo sufuiciente para pressionar a Secretaria de Estado dos Transportes. Apresento um documento do Forum Cidadania Lisboa e que subscrevo. http://cidadanialx.tripod.com/DocE24.pdf
2009-11-17
Número de proposta: 16

Estas e outras propostas podem ser lidas no site da C.M.L. . A fase de votação dos projectos decorrerá de 14 a 20 de Dezembro de 2009.

Boas Viagens!
Foto: TIM BORIC


3 comentários:

Bruno disse...

Isso é que eu gramava, o regresso do 24 até Campolide e pra complementar,mas, é sempre mais fácil destruir ou prometer, o regresso do 17, se assim fosse eu faria muita questão de o utilizar desde a Praça do Chile até ao Martim Moniz, aliás, só o 708 não chega, e o 40 é um fantasma... Eu acho que me sentia feliz com uma cidade um pouco mais ecológica e ligeiramente nostálgica com o 24 e o velho 17.

Eu disse...

O problema da 24E nao é a falta de electricos, nem a falta de projectos... nem a falta de dinheiro para contruir linhas e catenárea, nem agulhas....
o problema da 24E é só mesmo o governo entrar com o dinheiro para manter os carros na rua... porque não é por 1.40€ que a carris consegue manter la os carros, isso nem dava para pagar a areia que um electrico consome por dia...

Andre Bravo Ferreira disse...

Muito bem, fiquemos à espera que as propostas saiam. Cá estaremos para ver o que se cumpre dali.

Grande abraço.

Translate