domingo, 20 de dezembro de 2009

Aventura e adrenalina na carreira 35... em dia de feira

Depois de dois dias intensos na 794, acabei por conseguir trocar o serviço de Sábado, que também era na 794 (obrigado ao colega que trocou comigo), por um serviço na carreira 35. Há mais de um mês que não punha os pés nesta carreira e escusado será dizer que senti-me "como peixe na água". O serviço parece passar a correr quando por ali ando, mas este Sábado tal como todos os outros, foi dia de Feira da Ladra.

Quem sente mais este dia, são sem dúvida alguma, os colegas da estação de Miraflores, que têem serviços na carreira 12, que passa mesmo pelo Campo de Santa Clara, onde se realiza aquele que é o mercado mais antigo da capital. Contudo, para quem vem de zonas mais a norte da cidade, opta pela carreira 35. É portanto muito normal, que nestes dias de feira apareça de tudo um pouco e que a cada curva haja uma surpresa reservada.

Pela manhã e ao chegar perto da Cantina da Universidade, já próximo do terminal do Hospital de Santa Maria, avisto uma enorme fila de pessoas nos acessos à mesma. Obviamente que estariam a dar algo. Foram necessárias duas viagens para perceber que ali decorria mais uma iniciativa "Natal com os sem abrigo", oferecendo refeições aos mais necessitados.
Se a sul esta carreira levava quem pretendia gastar poucos euros numa peça de roupa ou num "achado" daqueles que provavelmente foi furtado ainda durante a madrugada, já a norte eram muitos os que aproveitaram o percurso da carreira 35 para ali se deslocarem em busca de algo que lhes aconchegasse o estômago. E grande parte tinham um "7Colinas" ou um "VivaViagem".

Uns mais educados que outros, lá foram saindo nas paragens que melhor serviam os seus destinos. E se uns sabem bem qual o caminho a tomar, outros, não só não o sabem como também não são suficientemente educados para perguntar. Já depois do almoço, quando em deslocava do Hospital de Santa Maria, rumo ao Cais Sodré, uma passageira entra na Alameda e...

Passageira: «Vai pr'ó Rossiuuummmmm??»
Motorista: "Não senhora! Este termina no Cais Sodré..."
Passageira: «Entãoummm... Cais Sodré é depois do Rossiummmm!»
Motorista: "Mas este vai por Santa Apolónia"
Passageira: «Então passa no Rosssiuummmmm!»
Motorista: "Então se quer, sente-se e quando chegar ao Rossio, toque para sair. Já lhe disse que não passo por lá, porque insiste em dizer que passa!?"

Obviamente que já depois disto, tinha estado cerca de um minuto com o 708 à minha frente, que provavelmente, teve o colega a prestar-lhe as devidas informações, mas há dias em que não adianta! É como estar a falar com uma parede!

Já para o final da tarde e com o regresso a casa daqueles que escolheram o Sábado para passear, ainda que o frio fosse bastante na capital, eis que surgiram alguns atrasos, nomeadamente na chapa da minha frente, o que me "obrigou" e em concordância com a central de comando de tráfego, adiantar a partida, para que os passageiros não aguardassem demasiado tempo nas paragens.

E foi só preciso avançar uma paragem, para que no Corpo Santo, as bocas da praxe surgissem...

"O bacalhau devia ter muitas espinhas, não?"
"Ó vizinho... Você queria que ficasse-mos aqui ao frio?"
"Eles não são rendidos e metem-se lá na casinha do Cais Sodré, que eu já vi"
"Eles ficam é a jogar ás cartas"

Ora digam lá, se esta gente merece alguma coisa? O melhor mesmo é não responder, mas o que eu dava para ver esta gente, naquelas aldeias em que há apenas um autocarro de manhã e outro ao final do dia.

Bem e para terminar, deixo-vos com o segundo e último vídeo desta série que mostra o oposto de uma carreira suburbana e num dia que não foi tão calmo quando o primeiro, obrigando mesmo a algumas manobras, devido à falta de civismo daqueles que teimam estacionar os seus carros, nas paragens e curvas das ruas mais apertadas.

São 7 minutos a uma velocidade mais reduzida até porque as ruas e o público alvo assim o obrigam. É um troço da carreira, nomeadamente entre a Morais Soares e Santa Apolónia.

Arregace as mangas e venha daí para o "esquerda, direita... direita, esquerda, volverrrr" , abordo da carreira 35 em dia de Feira da Ladra e sinta a aventura e a adrenalina de conduzir um autocarro nas ruas apertadas do Bairro América.





n.d.r.: Vídeo produzido por Rafael Santos e gravado através de um telemóvel colocado ao lado da chapa da carreira junto ao para-brisas frontal, durante uma viagem na 35, não interferindo com a condução nem com a prestação de um serviço público de qualidade.
"A todos os leitores do Blog DiáriodoTripulante, os votos de um FELIZ NATAL!"

24 comentários:

Pedro Almeida disse...

Ora bem, para começar só um ligeiro comentário ao motorista que achou bonito mandar a "boca" do vídeo, como se outros vídeos que aparecem no youtube tivessem esta natureza (comentários/dicas),ou tivessem o objectivo de mostrar uma CARREIRA seja a quem for...
Também notei que falaram no motorista da RL (de Santa Iria), que ao fazer a carreira 312 ou 314 (que são as únicas que DESCEM (como se nota no vídeo) o famoso Bº. Quinta da Fonte), enquanto a 313 sobe, e realmente é evidente a falta de ligação entre os casos (um mostra uma confusão policial numa zona de risco, o outro uma carreira da CARRIS com tudo o que os motoristas têm que lidar e que os passageiros nem sempre compreendem),enfim...

Mas avançando, até porque não vale muito a pena alimentar futilidades, só gostava de acrescentar que gostei de ver novamente a 35 por aqui, e sempre com altas histórias ehehe...
E pensar que anteontem ia eu para casa na 35, por todos esses locais...

Amigo (1000 Km's depois lol) continuações de boas viagens, e um grande abraço!!
E agora o madeirense vai é andar noutra 35 eheh!

Ah, e antes que me esqueça, continua com estes fantásticos vídeos que eu gosto de ver lol!

cristiano disse...

Esse tipo de linhas deve ser altamente.. ruas estreitas , manobras, linha expetacular

Anónimo disse...

mas olha que entre santa apolonia e o cais do sodré fica o rossio ou alguma paragem lá perto... nesta caso acho que não tinha sido má ideia explicar por onde passava o autocarro. boas viagens!

Anónimo disse...

rafael, se o ecoponto tivesse mais para cima ainda havia algum que ia estacionar o carro naquele sitio, deixa-o estar que está bem :-), curtí a senhora á espera que o autocarro se desviasse, ah ah.
boas festas. marques.

Rui Sousa disse...

A profissão de motorista pode ser considerado um trabalho de precisão!

A CARRIS devia equipar um autocarros com gruas, para tirar os carros mal estacionados do caminho!

Angelo disse...

Ainda não vi o vídeo - o jantar está quase na mesa - mas há-de mostrar coisas boas, com toda a certeza!
Ainda hoje vi a polícia a multar um carro aqui na Amadora, porque senhor tinha ido ao café tomar o pequeno almoço e deixara o carro com os 4 piscas no recorte do autocarro!
E devia ser assim sempre! Multa e mais nada!

Tantas vezes que apanhei o 35 quando estava na faculdade!

Anónimo disse...

Não esteve no 7 na terça-feira de manhã?

Vasco Lopes disse...

A 35 é mesmo para homens de barba rija, sem dúvida.
Mais um vídeo excelente.
Nesta semana, prometo que te vou visitar.

Abraço.

Vasco Lopes

Sónia e MI disse...

Adorei primo!!
Muitos beijinhos e boa condução!

Rafael Santos disse...

A todos uma vez mais, obrigado pelos vossos comentários.

Ao Cristiano,

apenas dizer que é simplesmente a carreira que mais gosto de fazer!

Ao anónimo das 16:20,

referir que também não teria sido má ideia a senhora em questão ser no mínimo educada e dar antes de tudo uma saudação e depois perguntar se passava no Rossio. Podia também a senhora ter perguntado qual a carreira que por lá passava. Porque tem de ser sempre o motorista o lado fraco da questão?

Se o povo não é educado, temos nós de o educar e como «amor, com amor se paga...»

Acho que já disse tudo.

Boas festas!

Filipe disse...

Olá Rafael,

Adorei a ideia do vídeo. Seria interessante que a Carris também mostrasse algo idêntico no seu site para as carreiras existentes. Seria um trabalho demorado, mas certamente teria um grande valor já que mostrava com grande detalhe o percurso de uma carreira!

alphatocopherol disse...

Vídeo muito bom, tal como o da 745!

Este percurso da 35 entre S.Apolónia e Sapadores é cheio de adrenalina! A descer pela inclinação da via e os 2 sentidos de tráfego "bem apertadinhos". A subir pelos belos cotovelos onde muitas vezes os estacionamentos ilegais ou "no limite da legalidade" tornam cada manobra uma aventura!

E que o digam, Rafael, os teus colegas da madrugada na 206! Com quantos já eu tive algumas conversas, esperando que o camião do lixo passe, ou, em casos piores, esperando alguma solução milagrosa para o bloqueio total de via por um carro mal estacionado...

Boas postagens, boas viagens e bom Natal!

Anónimo disse...

Andou ou não no 7 na terça-feira, dia 15?

Rafael Santos disse...

Não Anónimo!

Na terça-feira andei na 745 e há muito que não meto os pés na carreira 7 :)

Boas festas!

JC Duarte disse...

Particularmente interessante a ideia deste video. Deu gosto ver e ouvir. A continuar e desenvolver!

José disse...

Uma sugestão:

Passageira: «Vai pr'ó Rossiuuummmmm??»
Motorista: "Não minha senhora."

Repare que eu também alterei a pontuação.

Seria bom que os senhores motoristas encarassem os passageiros não como uns mal educados (que muitos de facto o são mas que não destoam tambem de muitos funcionários da Carris) e chatos, mas como aqueles que lhes pagam o salário pagando o bilhete e não só.

Depois do desabafo, votos de um bom Natal!

nuno disse...

José!

Os funcionários da Carris também descontam! e não é pouco!
por isso, a mim vossa escelência, não PAGA NADA!

Anónimo disse...

essa mania que nos pagam o ordenado é um espectaculo, ainda há dias respondi a um senhor já de idade que vinha com ideias de me melgar a cabeça porque queria que eu ligasse o ar condicionado para quente, vejam só, e depois disse que era ele e os outros passageiros que me pagavam o ordenado, a minha resposta foi que se tivesse á espera do que ele e os da idade dele pagam pelo passe para receber o ordenado estava lixado, ele é que provavelmente não tinha nem reforma nem passe se eu e outros não trabalhassemos, em seguida fecha-se a janela da porta e fica a falar sozinho que tenho mais que fazer :-).

Condutor do TXXI disse...

O que os passageiros pagam apenas dá para mudar escovas de limpa pára-brisas e substituir farois fundidos. Mas muitos acham que "a fortuna que pagam" dá para revisões aos autocarros, combustivel, seguros e salarios dos funcionarios.

Se eles sobessem os custos astronómicos que uma empresa de transportes tem.

À uns meses por volta dos 300 mil quilometros os primeiros alternadores dos MAN 18.310 começaram a dar o berro um por um. Num ou dois meses foram 148 alternadores substituidos, fora oleo, pneus, pastilhas, etc... São só os passes ao preço que estão que pagam isso secalhar!

Anónimo disse...

...oh zé...eu nem sei bem por onde começar ou oi que pensar de ti...mas tu vives em que mundo? tu pagas o meu ordenado? aha,,entao tu é que es o culpado da situaçao catastrofica em que se encontra o nosso pais a nivel economico..hum hum..sim senhor..olha eu explico-te, numa economia como a nossa, toda a gente produz, toda a gente compra, toda a gente tudo, incluindo os mitras e carochos que entram á borliu...
o dinheiro que pagas pró passe, é para distribuir por todos os operadores, mesmo aqueles que tu nao andas...(merto, cp, soflusa, transtejo, etç e tal..)
mais...se querias chamar qualquer coisa a roçar o CHULO, tenho-te a dizer que o dinheirito que investes nessa treta a que chamas de passe, ao fim de 10 dias, tá pago, ou seja andas á BORLA o resto do mês..percebeste, ou queres que te faça o desenho da coisa?
mais..eu tambem desconto, e tenho 2 empregos, logo desconto duas vezes mais do que tu, logo, se alguem aqui paga para que o outro venha aqui á net comportar-se como um mentecapto, esse alguem sou eu que pago, e o mentecapto és tu..
prossigo ou paro por aqui?
..ah...repara que me manrimbei para os acentos e ficou giro nao foi ó zé?

ass: alguem que sabe o que diz..

CR 35 disse...

Povo! eu não queria deixar de felicitar o video do Rafael sobre a minha carreira 35 que é díficil em percurso e em lidar com o Povo que paga e os que não pagam e aquele que é subsidiado por todos nós ! e como Carreira díficil que é só ao fim de um ano é que os motoristas lá iam para uma pequena reciclagem para não fazerem interrupções nos cruzamentos ou no sobe e desce ,por isso ainda se aplicam regras de ouro para evitar estes precalços.Quer queiram quer não quem a fizer aprende a ser um excelente motorista .E esqueçam lá o pagamento do ordenado porque por essa ordem de ideias eu também pagaria o ordenado a milhares de incompetentes que existem no nosso País , eu (MELGA;CHATO;INSISTENTE;ETC...) volto a insistir para pedirem ao Sócrates um Magalhães para que o Povo tenha um olhar e uma cultura mais alargada para evitar conflitos entre gerações .Boas viagens a bordo dos veículos da CCFL

Anónimo disse...

não batam + no zézinho, ele não sabe o que diz.

Anónimo disse...

uma carreira mais rápida é a 706, que passa pelo Bairro Lopes, vai mais rápido que o 35 devido a não passar pelos Sapadores.

João Lello disse...

A 35, tal como a 12, de Miraflores, com os carros mal estacionados nas ruas de Mato Grosso e de Washington, é susceptível de provocar dores de cabeça e crises nervosas aos motoristas da Estação da Musgueira.

Translate