domingo, 15 de novembro de 2009

Um Domingo efervescente na 745...

Chuva, muita chuva! Assim foi este Domingo em Lisboa. Andei de serviço na carreira 745 que liga Santa Apolónia ao Prior Velho e num serviço daqueles que depois de feito já não custa nada. Para ajudar, alguém decidiu atirar-se para a linha amarela do Metro, o que fez o efeito efervescente nas pessoas que nele se transportavam. De repente era ver as «bocas» do Metro como se fossem um copo de água a trazer ao de cima bolhinhas de uma efervescência, com as pessoas desesperadas em arranjar uma alternativa ao metro. Resultado: Os autocarros que servem o troço M.Pombal - Odivelas encheram, nomeadamente o 36.

Mas também não me livrei de uma remessa, que se juntou aos já muitos turistas que vinham do Aeroporto. Já não é preciso esperar pelo Verão para ver a capital repleta de estrangeiros. Mas o próximo mês promete trazer ainda mais. Algumas luzes de natal já se acenderam como é o caso do Teatro D.Maria II e as máquinas já começaram a disparar e as filas de trânsito a aumentar.

Quanto ao serviço em si até se fez bem e a registar, há apenas a viagem em que vinha do Prior Velho com bandeiras de "745 ROSSIO", e um senhor no Saldanha entra e pede-me um bilhete para o Marquês Pombal ao mesmo tempo que deixa na banqueta dois euros. O bilhete começa a ser impresso e eis que o senhor em questão pede-me que «quando chegar-mos então á Estação de Santa Apolónia diga-me porque vou lá apanhar o comboio...»

Eu nem queria acreditar e até pensei tratar-se de uma cena de apanhados, mas com o tempo que fazia lá fora, vi logo que não poderia ser e disse-lhe: "Então mas o senhor pede-me um bilhete para o Marquês Pombal que é já três paragens à frente e agora diz-me que quer ficar em Santa Apolónia, quando este autocarro nem a Santa Apolónia vai!?..." e indignado diz-me: «Então mas este não é o 745?»

"É o 745, mas só vai até ao Rossio e agora fez-me emitir um bilhete que não sei se o conseguirei vender até ao final da viagem". O senhor sai do autocarro e diz-me que guardasse o bilhete para outro passageiro. Sorte a minha que duas paragens á frente uma senhora pede-me um bilhete precisamente para o Rossio.

Amanhã há mais numa carreira perto de si...

Boas Viagens!

14 comentários:

Pedro Almeida disse...

Bem, mas para começo de assunto, quero deixar aqui também os meus parabéns ao Rafael pelas 50000 visitas que o blog alcançou, e os meus votos de mais sucesso e mais histórias!

Em relação á 745 (uma carreira que eu habitualmente uso), a verdade é que é tão EFERVESCENTE como o Domingo que esteve hoje!
Há sempre uma EFERVESCÊNCIA naquelas viagens, e isto para não falar em malta que deve de sair de lá de dentro com vontade de EFERVESCER(uma aspirina), tal a confusão que ás vezes se gera, e para não falar claro, no percurso ENORME que a carreira tem!

Já o passageiro que pensava que o Marquês era em Santa Apolónia, que ele tivesse culpa e não tivesse atento, nem ponho em questão porque é óbvio, mas que a CARRIS em parte também tem culpa, lá isso tem!
Então desde que colocaram o site do MENOS UM CARRO a passar constantemente nas bandeiras, então é que começou o inferno!
Até EU, que "conheço" os carros todos e as carreiras todas, vi-me aflíto á tempos para apanhar um autocarro no Campo Grande.
Vejo um OC500 LE na direcção Campo Grande - Entrecampos (na paragem a seguir á CURVA), e agora para descobrir que carreira era?? E ainda por cima já estava de noite!!
Que eu sei que aos Sábados os OC500 passeiam pela 36 e 701, lá isso sei perfeitamente, mas e descobrir a carreira??
Escusado será dizer que só mandei a autocarro parar EM CIMA DA PARAGEM!

Já agora, para o pessoal que diz: "Ah e tal, aquilo só demora 2s, e não sei o quê..."
É fazerem uma conta... se o autocarro for por exemplo a 30Km/h, percorre um equivalente a 8m por SEGUNDO, o que traduzindo em 2 segundos que aquilo demora a passar, duplica logo para 16 metros!
Ainda acham que existem pessoas que não perdem autocarros por causa desta "brincadeira"?


E por aqui me fico....

Grande tripulante, um abraço do madeirense, e boas viagens!!

helder reis (semi) da 22 disse...

assim como no código da estrada tem perguntas que pregam rasteiras, no dia a dia também...sempre atento...se calhar era o cliente mistério para ver como te comportas...ah pois é...

Anónimo disse...

Uma pessoa atira-se à linha e esta tragédia pessoal só o faz lembrar-se de efervescência de pessoas a sairem de debaixo da terra?!

Pedro Pinto disse...

Palermice isso do Menos um Carro...
Quanto ao bilhete, isso é do mais fácil vendê-lo... Nem sei por que isso foi uma preocupação!

Rafael Santos disse...

Anónimo,

Nos dias que correm torna-se cada vez mais banal alguém atirar-se para a linha. Se querem morrer tudo bem mas que o façam sem perturbar a vida dos restantes que gostam de viver. Parece radical mas não é!

Pedro Pinto,

Parece que não está por dentro do assunto ao dizer que era facílimo vender o respectivo bilhete. Apenas esclarecer que se o mesmo não fosse solicitado até ao final daquela viagem, já não o poderia vender na viagem seguinte. E tal situação ocorre desde o momento em que foi implementado o novo sistema de bilhética, impresso no equipamento de venda a bordo onde consta o numero da viagem e a hora.

Pedro Pinto disse...

Mas certamente que até ao Saldanha o vendia. Acho que era demasiado imporvável tal não acontecer.

CR 35 disse...

Povo!vou ensinar-vos como se utiliza um transporte público! neste caso um autocarro da Carris porque o povo continua a não saber utilizar os transportes,se para reclamar identificam claramente o autocarro e o motorista, sabem procurar o número de telefone do provedor do cliente, também é fácil deslocar-se para qualquer ponto da cidade porque nas paragens existem horários de passagem ou de partida também está afixado a espinha da carreira agora com percursos a cores como o número das mesmas ,os telefones de apoio também lá constam, nos painéis electrónicos o tempo aproximado da chegada do autocarro.Como existem ruas onde passa só aquela carreira o www..... não atrapalha muito ,nas ruas onde passam outras carreiras quando o autocarro se aproxima é só olhar para o dístico a cores e no caso de dúvida fazer sinal de paragem e uns segundos antes de abrir a boca olhar ligeiramente para o lado e para cima que a bandeira ao lado da porta de entrada nos informa o destino e carreira se não servir pedir desculpa pelo incómodo e esperar por outro agora já com uns minutos para observar toda a informação disponível nas paragens e por favor não usem o motorista como provedor de cliente porque a sua função não é essa! boas viagens e desfrutem a cidade.

Andre Bravo Ferreira disse...

Também já me vi aflito por causa das bandeira do Menos Um Carro e em boa hora mudou senão tinha ficado apeado.

Quando acontece algum problema no metro é ver toda a gente a procurar os autocarros mas o mais engraçado é que nas filas toda a gente reclama que o autocarro não anda.

Grande abraço.

Pedro Pinto disse...

Isso seria muito fácil CR35, se não houvesse mais do que um veículo a fazer a mesma rua, se a bandeira mudasse num abrir e piscar de olhos, se se pudesse travar em cima da travagem e se a bandeira lateral não mudasse também... E indirectamente se a de trás não DESLIGASSE nos novcs autocarros (leia-se nos pós-2004)quando passa a bandeira!
Aproveito também para expressar o meu desgrado perante os novos autocarros não terem a bandeira lateral do lado do motorista com o número da carreira. É tão útil, mas por que a tiraram? E o mesmo para as 3 portas...

Anónimo disse...

bem, os novos autocarros com três portas e com aquele espelho que eles instalaram para podermos ver as portas ia ser lindo, eu nem aquela que o autocarro tem consigo ver como deve de ser.

Pedro Pinto disse...

Bstava substituir os espelhos... Ao que parece 3 dos O405N2 ainda chegaram a andar com cabine... E têm 3 portas!
Mas nada justifica o desparecimento da bandeira com o número ao lado esquerdo!

CR 35 disse...

A diferença das bandeiras de antigamente para agora que se vêem melhor devido ás cores e tamanhos não existe ,o Povo continua a não saber observar estejam a piscar ou fixas e não venham com mais bandeiras porque se duas já faziam perguntas desnecessárias com três então o motorista passava o tempo a explicar ao povo o seu destino e carreira ,e bandeira do lado do motorista foi bem acabada porque era perigosa devido ao facto de o povo ver que era aquele o autocarro pretendido e atravessava a estrada ou rua de qualquer maneira sem olhar á sua segurança e á dos outros ,continuo a insistir que os www... ou outras mensagens não são motivo da perda de autocarros por parte do povo porque se aprendermos a ler ou interpertar o que nos põem á nossa disposição chegamos a qualquer ponto da cidade em breve espaço de tempo .Boas Viagens.

Pedro Pinto disse...

Tretas! Perigosa nunca foi. Fazia muito jeito! E queria mesmo saber por que a Carris a acabou... Não foi certamente a pensar nos atropelamentos...
Além disso, quer no Citari quer no B7L, facilmente se mudavam as bandeiras da frente... Portanto esse argumento é falacioso!

Pedro Pinto disse...

E quando a bandeira lateral vem desligada?

Translate