segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Há 62 anos atrás era assim...

Há 62 anos atrás os lisboetas optavam pelo eléctrico como meio de transporte nas suas deslocações na cidade. Recorde-se que nessa altura a rede de transportes em Lisboa era maioritariamente composta por eléctricos, tal como acontece actualmente, mas nas grandes cidades europeias. Por cá vai-se apostando agora no metro e sobretudo no transporte rodoviário, mas ainda assim, é interessante olhar o passado através de documentos como é o caso deste folheto que encontrei recentemente no blog «Dias que voam», onde para além deste há muitos outros factos e histórias antigas que se podem hoje recordar.

Haviam em 1947 cerca de 463 eléctricos ao serviço dos passageiros, contra os 72 autocarros existentes, mas por chegar estavam mais 73 autocarros, enquanto que nas oficinas da Carris construíam-se mais eléctricos. Nesse ano o serviço de autocarros havia transportado cerca de 5 milhões de passageiros, oferecendo assim, - e permitam-me a linguagem política um dia depois de uma noite eleitoral - uma maioria absoluta para o transporte eléctrico que havia transportado cerca de 259 milhões de passageiros.

Promessas ou não, o certo é que alguém volta a falar numa futura aposta deste meio de transporte que é mais económico, menos poluente e mais rápido, isto claro está se forem criadas as condições necessárias à sua circulação, como acontece nas principais cidades europeias, onde a aposta é cada vez mais neste meio, e onde funciona.
Politicas à parte, o essencial e o que importa referir é que apesar de hoje serem apenas cinco as carreiras resistentes, os eléctricos continuam a ser o bilhete postal desta cidade e continuam a fazer parte da história da própria Carris, até porque foi aqui que tudo começou - no modo eléctrico. Com melhores recursos e com uma forte aposta numa renovação da frota, os autocarros têem contudo vindo a ganhar adeptos e a ultrapassar barreiras e como eles andam por ai atravessando a cidade de uma ponta à outra, resta-me ficar por aqui nos dados históricos e rumar para mais um dia de trabalho num dos autocarros da cidade...
Boas Viagens!

8 comentários:

motorista disse...

(604@clix.pt)caro colega deixo esta morada para que possas dar uma vista de olhos.refere-se a um blog motorista stcp.(porto)

Rafael Santos disse...

Faltou o link, motorista :)

Andre Bravo Ferreira disse...

Sou suspeito, sou adepto do eléctrico e muita gente conhece o que penso em relação a este meio de transporte na cidade de Lisboa.

Sabe bem ver imagens do antigamente em que o eléctrico era o meio de transporte de muita gente.

Grande abraço.

Busorganist disse...

Infelizmente há muita gente que não pensa assim André, por isso penso que o eléctrico é decididamente um veículo em vias de extinção... (Sim porque também os que andam agora não duram para sempre...

Saudações a todos.

Andre Bravo Ferreira disse...

Os da nova geração então, devem estar quase a dar o berro. Todos os dias quase 24h a bombar...
Já agora, os eléctricos tem mais manutenção que os autocarros, certo?

Grande abraço.

Rafael Santos disse...

BusOrganist,

Disseste bem quando dizes que INFELIZMENTE há muita gente que não pensa assim.

Contudo quem pensa minimamente e olha que não é preciso pensar muito, vê que um transporte que não emite CO2 é muito mais amigo do ambiente.

Os governantes deste pais deviam era por os olhos nos grandes exemplos europeus e apostar no eléctrico, mas como o autocarro «enche» sempre mais os bolsos a uns quantos...

E não em alongo mais para não causar má impressão... :)

Abraço

Anónimo disse...

http://amdstcp.blogspot.com
pronto pá, também queres o rabinho lavadinho com água de rosas? :-) , era só procurar no google pá! fazias como eu.
aviso já q se tiveres as mesmas ideias reinvidicativas deste colega corres o risco de já não ires para guarda-freio, ah pois é! eh eh eh.
um colega.

joana padrel disse...

E era uma festa .Levavam-nos ao Jardim Zoológico em eléctricos abertos, íamos da Cruz Quebrada ao Terreiro do Paço, e o" carro operário", de madrugada,para ir para o liceu, ali para belém? Adoro o teu blog, mas quero avisar-te do seguinte:tive um amigo que ficou esquizofrénico , amava tanto os autocarros que os começou a tratar por "irmão 55", "irmão 38", e fazia grandes correrias ao lado dos "irmãos" por lisboa fora.Que tal?

Translate