terça-feira, 21 de julho de 2009

Férias na Cidade III: Lisboa ao ar livre

Para quebrar um pouco a rotina dos locais fechados como os museus que já aqui tenho vindo a referir, hoje a ideia é mesmo dar uma sugestão diferente para passar uma tarde ao ar livre aproveitando muitos dos espaços em Lisboa, de onde se obtém vistas fantásticas. Um desses locais obrigatórios para quem visita Lisboa é o Miradouro de Santa Luzia, junto ao Largo das Portas do Sol.

Neste local obtém-se uma vista sobre toda a zona antiga de Lisboa, com o Bairro de Alfama em grande destaque. Na foto que apresento, tirada esta tarde, o destaque vai para a Igreja de Santo Estêvão, mas também se vê o Panteão Nacional. Mas muito mais há para ver como a Igreja de São Vicente de Fora ou a de São Miguel, por isso não se limite à camara do telemóvel e se planear passar por este miradouro o melhor é mesmo levar a máquina fotográfica.

Para visitar este e outros miradouros o melhor mesmo é fazê-lo a pé ou de transportes públicos, porque normalmente são locais de difícil acesso ou com muito congestionamento, dada a afluência de turistas. O estacionamento é difícil, embora haja no local o mais evoluído e seguro parque de estacionamento da Europa, facto este que continua a não impedir que se impeça o trajecto do eléctrico, como se vê na imagem.

Este miradouro é servido pelos tradicionais eléctricos, nas carreiras 12 e 28 e pode-se também lá chegar através da carreira 37 de autocarros. A esplanada no local é um espaço agradável para se fazer uma pausa a "saborear" a vista, enquanto bebe uma bebida fresca, mas os preços não são muito simpáticos à semelhança do atendimento.
Mas este não é apenas o único miradouro da cidade. Há também o da Graça - recentemente apelidado de Sophia de Mello Breyner-, o da Senhora do Monte, o de São Pedro de Alcântara entre outros.

Boas Viagens!

4 comentários:

Iberista disse...

Já agora, ficam aqui duas sugestões de "miradouros" (infelizmente pagos) e com as indicações "à la Rafael" das carreiras. :D
- O Panteão Nacional e o seu terraço que tem uma vista única sobre todo o Mar da Palha. Para lá ir têm os autocarros 12 e 34 e, mais afastados, o autocarro 35 e o eléctrico o 28. Também podem ir até Santa Apolónia (autocarros 12, 28, 34, 745, 759, 794, 781 e 782 - estes dois últimos apenas dias úteis) e subir a pé até ao Campo de Santa Clara. Também podem usar os "meus" comboios! :D
- A Mãe de Água das Amoreiras e, mais uma vez, o seu terraço, que permite uma vista sobre a cidade diferente da habitual. Carreiras de autocarro: todas as que passam no Rato, nomeadamente: 74, 706, 709, 713, 720, 727, 738, 758 e 773.

Rafael Santos disse...

Caro Iberista,

A mãe de Água das Amoreiras, não faço ideia, mas para quem não sabe, o terraço do Panteão Nacional tem de facto uma vista lindíssima, e aos domingos de manhã, não é cobrada a entrada. Portanto não arranjem desculpas :)

||_MiX_|| disse...

Todos os miradouros tem vistas lindíssimas, tive oportunidade de os visitar a todos já que ando muito a pé nesta nossa Lisboa.

Grande abraço.

André Bravo Ferreira

Iberista disse...

No meu Hi5 (http://federalista.hi5.com) tenho no albúm "Lisboa" duas fotos tiradas do cimo da Mãe de Água. Acho que vale a pena lá ir pela vista, mas também pelo interior daquela infraestrutura impressionante (afinal de contas é "apenas" o final do Aqueduto das Águas Livres - o qual é também um excelente miradouro e com entrada livre - autocarro 702, mais afastados também temos os 12, 701, 718, 742 e 758).
A entrada para a Mãe de Água faz-se pelo Jardim das Amoreiras, local onde existe outro ponte de interesse a visitar, a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva e o seu museu.

Translate