domingo, 19 de julho de 2009

Férias na Cidade II: MUDE de ideias...

Se é dos que gosta de ver um bom museu e ficar a par de todas as peças nele mostradas, provavelmente gosta de história e de cultura geral. É natural que aproveite as férias ou uma folga para visitar um Museu que ainda não tenha visto, mas se escolheu o MUDE para visitar esta semana, e pensa que vai encontrar um museu "igual" a tantos outros, o melhor mesmo é mudar de ideias.

Ontem ao passar na Rua Augusta e depois de tanto ouvir falar no MUDE - Museu do Design e da Moda, decidi visitá-lo porque nada melhor que ver para crer. Depois de uma pequena amostra no CCB, o Museu do Design está agora de malas e bagagens no edifício da antiga sede do BNU. O espaço é fresco até porque o interior não passa de umas obras inacabadas propositadas para dar um estilo diferente a quem o visita. Mantiveram o balcão onde já milhares de notas pousaram e dos tectos trabalhados restam apenas pequenas partes.

A colecção é vasta, desde a roupa aos móveis, não esquecendo os candeeiros e através deles é possível ver modas de outras eras. A entrada é livre, por enquanto. Mas a verificar pela afluência, creio que assim deverá continuar por algum tempo. O MUDE fica junto ao Arco da Rua Augusta onde antes se encontravam os vendedores de artesanato e pintores, que agora tiveram também eles de pegar nas suas malas e bagagens para a Praça da Figueira.

No segundo piso do edifício está agora patente a exposição «Ombro a ombro - Retratos políticos». O certo é que a Rua Augusta perdeu parte do encanto que tinha naquele trecho final de rua e agora o retrato é outro. Ainda assim e se gosta mesmo do Design e da Moda e pretende visitar o Mude, poderá utilizar as diversas carreiras que servem a Praça do Comércio e a Rua da Conceição. Para ver qual se adequa melhor ás suas necessidades, consulte o Mapa da Rede, da Carris.
Foto retirada do site do MUDE

5 comentários:

pedro disse...

deixa-me advinhar, não se podem tirar fotografias lá dentro! o museu modernaço de lisboa está afinal impregnado dos tiques da portugalidade retrógrada...

Anónimo disse...

Olá, boa tarde!
Venho lê-lo com frequência e dou-lhe os meus parabéns pela diversidade de temas e apontamentos. Mesmo de férias faz ligação à sua entidade patronal! Bem merece que lhe reconhem os muitos méritos. É um jovem que muito nos deve orgulhar a todos.
Conceição Ferreira

Rafael Santos disse...

Olá Pedro,

Para além de não se poder fotografar... Se levar consigo mochilas ou outros sacos tem de os deixar á entrada!

Olá Conceição Ferreira,

Agradeço as suas palavras, mas quanto ao assunto em questão, digo-lhe que apenas tento mostrar que há muito para se ver em Lisboa e não precisa ser de carro... :)

Cumprimentos,

Rafael Santos

||_MiX_|| disse...

Um sitio onde estou para ir à imenso tempo com a "minha Maria". Depois deste aperitivo é mesmo para lá ir.

Grande abraço.

André Bravo Ferreira

Rodrigo disse...

Pelo menos em 3 museus em NY é proibido fotografia e mochilas, no Metropolitan Museum of Art (não em toda a colecção), no Guggenheim (a partir da entrada) e no Frick Collection, acho que depende da sensibilidade das peças. Em Londres penso que seja permitido, em Paris e Madrid não me lembro, em São Francisco não é proibido, ou pelo menos não foi apanhado, depende muito de museu para museu.

Translate