segunda-feira, 29 de junho de 2009

26 voltas aos Olivais(79) é muita fruta...

Deixei apenas para hoje a escrita sobre mais uma passagem pela carreira 79, porque sabia que também hoje iria haver algo para contar e digo também hoje(domingo), porque foi de facto um fim-de-semana «non-stop» no que aos Olivais diz respeito. Calhou-me na escala um Sábado e Domingo nesta carreira de circulação e se um dia de vez em quando até sabe bem, para aliviar um pouco a rotina das outras carreiras, dois dias acabam por ser já, sinónimo de muita volta.

Ao todo entre sábado e domingo foram 26 as voltas dadas ao bairro e a grande ausência nas minhas viagens foi o então conhecido entre os passageiros habituais por "Papa-Bolos", que não marcou a habitual presença. No sábado quem apareceu foi a D.Rosa uma senhora muito reinadia que depois de me perguntar pelo Sr.Pinto - colega que habitualmente anda pela 79 - não se cansou de dizer aos restantes passageiros que «este Mundo está perdido. Nunca se ouviu falar tanto de Sexo na televisão como agora...é só sexo, sexo, sexo e mais sexo que até enjoa! É como os jornalistas que tão sempre a massacrar as pessoas com as mesmas coisas. Agora é o Jeckon ou Jackson o que raio é... Até aqui era um mauzinho que batia nos meninos, agora já é o rei da musica...»

Obrigado a ouvir certas e determinadas conversas, lá tentava eu abstrair-me até que a certa altura entrou um passageiro, não sei se maluco ou bêbado, que de um momento para o outro começou por dar murros aos balaústres e a dizer asneiras. Alertei-o que estaria num transporte público pelo que teria de ter outras maneiras de estar. Acatou o repto, mas não por muito tempo. Tempo era precisamente o que faltava para iniciar a partida, com aproximadamente 7 minutos e como os gritos e ameaças aos restantes passageiros permaneciam, convidei-o a esperar lá fora, na esperança que não voltasse a entrar.

Para meu espanto, não ofereceu resistência e aceitou o conselho. Saiu mostrando que tanto tinha de perigoso como de amistoso. E quando me preparava para arrancar, eis que aparece uma idosa a bater a porta que depois de ter demorado tanto tempo a entrar, originou a que desse tempo para ele voltar. Lá se sentou calmo, como se nada fosse com ele, até que 4 paragens mais à frente lá tive de lhe chamar de novo a atenção e desta feita o suficiente para ele querer sair pelo seu próprio pé.

Nem parecia a 79... Insólitos à parte porque esses fazem mais parte de uma campanha de uma operadora móvel de telecomunicações, já este domingo, digamos que foi um "copy and past" do dia anterior mas sem esse tal insólito que havia marcado o Sábado.

Muita chuva o que também acabou por deixar muitos passageiros em casa, mas ainda assim os que já têm cativo na carreira não faltaram à chamada e mal rendi lá estava a mesma senhora que no dia anterior havia também dado duas voltas comigo ao bairro. Hoje deu mais duas e o suficiente para me dizer que as «velhas viúvas daqui andam doidas. Ontem foram todas aperaltadas para a sardinhada... ainda me convidaram mas sabe sr.motorista, não gosto de confusões...»

Confusões à parte, quem voltou a aparecer hoje foi a D.Rosa que surpreendida por saber o nome dela [tinha ouvido no dia anterior], lá me disse que era uma «joinha e que tinha muita estima pelo pessoal da carris...» O curioso no meio disto tudo é que deu para ver que bastam dois dias apenas para numa carreira de circulação se conhecer toda a gente e saber em que paragem vai sair X ou Y. Fez-me lembrar a carreira 12E que também é parecida nestes aspectos, sobretudo quando há pessoas que tiram o passe exclusivamente para andarem todo o dia nestas carreiras.

Bem para terminar, apenas dizer que hoje o Ascensor da Bica comemorou 117 anos de vida, facto que originou que durante este fim-de-semana as bandeiras electrónicas dos autocarros da Carris andassem com alternância de "117 Anos Ascensor da Bica", o que também acabou por gerar algumas confusões sobretudo com as pessoas mais idosas, que foram apanhadas de surpresa pela mensagem...

Boas Viagens!
Foto: Pedro Almeida / Mapa: Carris.pt

6 comentários:

Pedro Almeida disse...

Ehh láaa, olha que a Dona Rosa, vai lá vai, (quer dizer, JÁ FOI lool)...
Mas que ela tem uma maneira interessante de avaliar tudo o que se passa na televisão, lá isso tem!
Já em relação á 79, tirando o facto de volta e meia quebrar a monotonia (o que é sempre positivo), acho que peca um pedaço, pelo circuito cansativo que tem...
E falando em 79 lembrei-me agora de uma coisa que ela tem, que não me parece nada bem...
Uma paragem naquela ESPECIE de Rotunda DEPOIS da Avenida de Berlim, em que o 79 pára á frente de uma escola, e depois é obrigado a atravessar 3 faixas (num curto espaço), em alguns casos até mesmo a passar por cima do traço contínuo que começa imediatamente a seguir á paragem, quando existe uma paragem perfeitamente funcional, alguns metros mais atrás, onde aliás pára SÓ o 781!!
Bem amigo, fico por aqui, confesso que fiquei sem sono, com os filmes da Dona Maria, enfim loool


Grande abraço do madeirense!!
Fica bem amigo!!
Bom trabalho!!

Rafael Santos disse...

Pois é amigo Pedro (madeirense para alguns :)... )

De facto tens toda a razão nesse teu reparo sobre a dita paragem que para esclarecer quem não conheça, situa-se entre o final da Rua Contra-Almirante Armando Ferraz e a Av. Dr. Francisco Luís Gomes que liga à Praça José Queiroz.

Para nós motoristas seria bastante mais fácil se a paragem desta carreira fosse transferida para o abrigo mais atrás onde para o 781, uma vez que a carreira 79 tem de ocupar depois a via da esquerda para puder contornar a rotunda rumo à R. Sargento Monteiro Ferreira.

Fica a sugestão dada á Carris se alguém de direito por acaso ler estes comentários.

Abraço
Rafael Santos

Anónimo disse...

Boas rafael, acho que nós e os nossos colegas motoristas deviam começar a fazer baixo-assinados a pedir alteração das paragens mal posicionadas, talvez fizesse efeito, é q são variadissimas, pelo menos é o q penso, a 79 ainda tem outra q penso não deveria ter q é quando regressa á Av.Berlim depois do centro de saude tem logo paragem do lado direito e a seguir tem de ir para a via mais á esq., na hora de ponta não é facil, outra na carreira 44, a 2º paragem na Av EUA quase em entrecampos tambem não deveria existir na hora de ponta ainda é mais complicado depois seguir para a Av.Republica, na 718 a paragem antes da alameda é a mesma coisa e nem é preciso ser hora de ponta para não conseguirmos depois seguir para a alameda e levamos sempre com a buzina dos outros automobilistas, entre outras fica bem!!

Vasco Lopes disse...

Concordo a 100% com a comparação da carreira 79 com a 12E. São verdadeiros "case studies" que deviam merecer a atenção de especialistas ;)
Na 12E há sobretudo passageiros que "vivem" lá dentro, isto é, fazem daquela carreira a sua 2ª casa. Normalmente idosos, sós, encontram-se lá todos os dias para pôr a conversa em dia. Não é raro ver passageiros a comer num tapperware à hora do almoço, a fazer malha, a dormir, ou até a jogar às cartas, tudo dentro do eléctrico.
Não sei se a carreira 79 tem casos tão flagrantes como estes, mas é certamente do mesmo género. É uma carreira interessante para se fazer, mas só de vez em quando, pois como diz o Pedro, torna-se um pouco cansativa, sobretudo por ser uma carreira de bairro.

Abraço,
Vasco Lopes

nuno disse...

Boa tarde


Deviam andar vocês na carreira 71 que dá 26 voltas por...7 horas de trabalho!!!!

abraço
Nuno

Xico TXXI disse...

Podes crer, a 71 é uma seca! Ainda por cima com uma carrinha!

Translate