terça-feira, 5 de maio de 2009

«No tempo dos laranjas de dois pisos é que era...»

Quanto tudo apontava para ser um dia calmo com um serviço de ordens das 13h00, eis que surge um serviço para preencher na carreira 745. Eram 14h00 e tinha 27 minutos para estar no Campo Pequeno, o que foi possível graças á boleia de um colega que estava de saída na estação da Musgueira.

Na rua, um calor infernal fazia-me antever o que iria ser o meu dia de trabalho num articulado, com o motor mesmo por baixo dos pés... mas a surpresa foi quando a chapa 8 apareceu com o 1577 que até tem um bom ar condicionado. Vinha carregado de turistas que estavam de chegada a Lisboa para uns dias de férias e eu a pensar que também já vinham a calhar.

Já no Rossio entra o primeiro «cromo» do dia que certamente já não aparentava estar sozinho. «Boa tarde, vou-me sentar porque você também vai ai sentado, porque ei-de eu ir de pé?!...» disse já meio em pé, meio sentado. Chegamos ao terminal de Santa Apolónia e já dormia.

"Amigo, chegamos ao terminal. Tem de sair s.f.f." ... «Então isto não vai para a Matinha?...» "Não senhor, tem de apanhar o 28 lá atrás..." E lá foi a falar com as pedras da calçada rumo á paragem do 28.

Mais uma viagem ao Prior Velho e o trânsito intensificava-se com o aproximar da hora de ponta. Na Rua da Prata entra uma senhora que se senta do lado esquerdo, onde o sol "batia" já com força. Nos Restauradores muda de lugar para a direita e mete conversa com a senhora que lia o Destak: «Não se pode estar ali daquele lado. É o sol é o calor que vem aqui de baixo do motor, enfim! No tempo dos laranjas de dois pisos é que era! A senhora não é desse tempo pois não?», questiona ela para a vizinha do lado enquanto eu escutava atentamente ao mesmo tempo que aguardava o verde do semáforo.

Depois de ter recebido resposta negativa lá fez questão de acrescentar: «Aquilo até dava gosto. Não tinha ar condicionado mas tinha mais janelas para abrir... Ah e não havia ordem para ir ninguém de pé. Agora vale tudo!...» E lá foi falando, falando, até a sua vizinha sair já ali no Saldanha. E pelo que observava no espelho, estava lançada para ter conversa até ao Prior Velho.

De dois pisos restam os do turismo e por falar em turismo foi curtíssima a viagem dos dois turistas que entraram apressadamente no autocarro ali em Santa Apolónia, rumo ao Aeroporto. Estavam de partida e só depois de terem comprado os bilhetes é que perguntaram o tempo que demorariam a chegar. Vi logo que estavam "na luta" com os ponteiros do relógio e bastaram duas paragens para pedirem para sair no Rossio e apanharem um Táxi porque o voo era ás 21h00 e o relógio já apontava as 19h50 quando ainda tinham o Check-In para fazer.

E lá saíram a correr do autocarro com a mala na mão em direcção á Praça de Táxis tal e qual um filme de verdadeira aventura.

E por agora as aventuras regressam na sexta-feira porque a folga chegou!

Boas Viagens!

Foto: Phill Trotter in Fotopic


5 comentários:

Pedro Oliveira disse...

Oh Grande rafa(tens o nome do meu filho!:)...o que nós passamos no dia a dia...ontem tive uma passageira que tentou ser revolucionária por causa do ar condicionado...
Estou eu a fazer a viagem na 782 Cais Sodré-Moscavide quando oiço isto:

Passageira:"sr.motorista, aki tá abafado,ligue o ar condicionado"

Eu:"Minha sra. se não está ligado por alguma coisa é, ele só deita ar quente!"

Passageira:"então mude para o frio!!!"

Eu:"Acho que não me fiz entender...o ar condicionado está avariado!!!"

Passageira:"Então se está avariado tem de falar com o seu colega aí pelo rádio para arranjarem..."

Eu:"Fique descansada que vou pôr aqui no relatório de avarias e depois os meus colegas da oficina hão-de arranjar..."

Passageira:"Deviam era tirar o autocarro ou substituir por outro, se este não tem condições...uma pessoa quase que morre aqui abafada!

Eu:"Então e você acha bem recolher um carro por causa do ar-condionado?!então e que justificação daria a carris aos outros passageiros que vêem do trabalho,que vão trabalhar,etc...acha que o não ter ar-condicionado é motivo par andar menos um carro na rua!?"

Passageira:"Já deviam era de ver isso antes do autocarro sair da garagem..."

Já estava a ficar um pouco incomodado com esta senhora,pelo facto de pensar só no seu "umbigo" quando surge a minha SALVAÇÃO...Um passageiro,que vinha com atenção á converssa,interrompe e diz:

Passageiro-salavação:"Quer dizer, você que anda aqui a passear quer recolher o autocarro porque não tem ar-condicionado, e as pessoas que vêem do trabalho para casa, íam, ficar sem um carro na estrada...acha bem?!antigamente como é que fazia?o seu ar condicionado era meter a cabeça de fora da janela e apanhar ar...e tinha de ter cuidado para que nenhum carro lhe levasse a cabeça...e agora vem para aqui armada em fina..."

Confesso que me deu uma enorme vontade de rir com o comentário do homem...certo é que a dita passageira não me incomodou mais até ao final da viagem...só tenho de agradecer ao senhor que apelidei de passageiro-salvação...hoje não fui para lá,trocaram-me o serviço na estação para os desenrascar com uma dobra,mas como estou lá a semana toda, quando vir o senhor vou-lhe agradecer...LOOOL

Abraço grande rafa!!!

Rafael Santos disse...

Amigo Pedro,

Uma história como esta sobre ar condicionado nunca tinha ouvido, sobretudo pela deixa do passageiro-salvação. Esteve em grande. De facto ás vezes sai-nos a rifa mas é isto que faz com que a nossa profissão seja interessante.

Um grande abraço e aparece mais vezes a contar as tuas histórias.

||_MiX_|| disse...

Os autocarros de 2 andares eram tão fixes!!!! Que saudades desses tempos de menino...

Grande Abraço.

André Bravo Ferreira

Condutor do TXXI disse...

Vais te-los de novo ...no Porto! LOL

Iberista disse...

Creio que essa senhora se estaria a referir aos Daimler, com o seu motor traseiro. É que os AEC com o motor à frente não eram propriamente frescos, principalmente em baixo, com o ar a passar por cima do motor antes de chegar aos passageiros (e já nem falo do calor que deveria ser o habitáculo do motorista, mesmo encostado ao motor)!

Translate