quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A chapa retida e o Benfica....

Pois é amigos, na quarta-feira fiquei a saber o resultado final sobre o tal acidente que aqui relatei há tempos da queda de uma idosa na carreira 745. Quando cheguei à Musgueira para levantar a chapa da segunda parte do serviço na 708, a mesma estava retida para poder falar com o inspector que me informou do resultado. O acidente foi para a comissão de risco e não foi descaracterizado, porque uma das testemunhas não respondeu e a que respondeu, disse que eu não reduzi a velocidade na curva, mas que também não era o culpado porque o autocarro devia ter uns braços naquelas cadeiras.

Bem, se não reduzi-se tinha-me matado porque uma curva apertada com um autocarro articulado.... enfim, depois também não podia ir em excesso de velocidade porque tinha acabado de sair da paragem e tinha uma faixa de rodagem contrária para atravessar, para poder entrar na Qta.Morgado. Resultado: Alguém tinha de ser culpado e logo, o motorista está à mão. É caso para dizer que fui o elo mais fraco.
Entretanto soube que atingi as 2.000 horas sem acidentes em Agosto e que este mês vou ser compensado por isso e aguardar que até ás 4.000 não me ocorra mais nenhuma situação para que não seja feito um reset ás contas :)
Já hoje andei pela 701. Uma carreira que até se faz muito bem, com uma hora de percurso aproximadamente e claro está, muito bem frequentada... Faculdade de Farmácia, ISCTE, Hosp.Santa Maria, Torres de Lisboa e Campo de Ourique são alguns dos seus pontos fortes, onde a simpatia e beleza feminina se faz sentir com mais regularidade. Mas no geral os passageiros desta carreira até são simpáticos.

Uma jovem de Aveiro andava perdida por Lisboa e entrou em Sete Rios, pedindo um bilhete para o Pestana Palace, e informei-lhe que estava do outro lado da cidade, mas a rapariga entrava em desespero cada vez que lhe explicava onde estava. Mas depois lá soltou: «Já fico a conhecer um pouco mais de Lisboa...» Entretanto na Quinta do Barros, deixei-a com o colega da 738 e ela lá agradeceu imenso a ajuda, porque no fundo tinha-se enganado a sair do comboio. Devia ter saído em Alcântara e saiu em Sete Rios.
Hoje contudo, foi dia de Benfica na Luz o que acaba sempre por fazer parar o trânsito. A juntar a isto, um acidente no cruzamento da Av.Brasil/C.Grande, acabou por atrasar ainda mais e quando cheguei a C.Ourique, uma fila enorme aguardava aquele autocarro que já estava atrasado 17 minutos.
Era a última viagem para a Charneca e recolhia, mas como o trânsito era intenso, a C.C.T. mandou-me colocar bandeiras de Musgueira e recolher directamente de C.Ourique, pelo percurso da carreira e lá recolhi a horas. Entretanto lá veio o sururuuuu dos passageiros com perguntas a mandar assim para a provocação, do tipo: «Há alguma manifestação sr.motorista? está tudo atrasado hoje....» e lá me saiu a resposta: " É o glorioso minha senhora. Joga o Benfica e o país para...." e ela lá concordou e nada mais disse. O jogo iniciava entretanto e tudo ia atento ao relato que eu estava a ouvir.... O resultado esse é que acabou por não ser o melhor, e quanto á recolha, foi feita a tempo e horas....
Agora três dias de folga para compensar a semana.... Segunda-feira regresso aos comandos e como não poderia deixar de ser, um habitué.... 742.
Bom fim-de-semana amigos.

2 comentários:

Vasco Lopes disse...

Pois é, Rafael...epá, largavas o volante e ias a correr segurar a velhota, para não cair. Podia ser que o autocarro não batesse em nada e assim lá te safavas.
Os teus patrões são de um bom senso exemplar. Em Santo Amaro também lá há uma mente brilhante (não digo o nome) que disse a um guarda-freio: "Só descaracterizamos acidentes quando o eléctrico estiver parado e alguém for contra ele". Como diz a outra, há coisas fantásticas, não há?

Um abraço.

equipier disse...

ora boas
essa mente brilhante, que ja nao mora la, conseguiu contradizer-se.
Não descaracterizou um acidente em que o electrico estava parado numa passadeira e uma senhora de idade da uma valente "carga de ombro" num dos paineis laterais do elctrico.
Resultado:
Nao descaracterizado.
é caso para dizer "Há coisas fantásticas não há?"
Abraço

Translate